Conheça as histórias mais estranhas de pessoas que se casaram com objetos

Akihiko Kondo ao lado do holograma de Hatsune Miku, cantora de realidade virtual japonesa, após o casamento [Foto: AFP]

Um homem japonês se casou com um holograma em uma cerimônia íntima realizada em Tóquio.

Akihiko Kondo se casou com uma animação de 16 anos de idade conhecida como Hatsune Miku diante de 40 convidados – embora seus familiares tenham decidido não comparecer ao evento nupcial.

O homem de 35 anos mora com o holograma, que é capaz de se mover, desde março, e dorme ao lado de uma versão de Miku transformada em uma boneca. Antes da cerimônia, ele levou a noiva para escolher um anel de casamento.

“Estou apaixonado pelo conceito completo da Hatsune Miku, mas eu me casei com a Miku da minha casa,” ele revelou.

Akihiko não foi o primeiro a se casar com um holograma, já que a Gatebox – empresa que produz o dispositivo holográfico com Miku – emitiu certificados de casamento (sem validade legal) para mais de 3.700 pessoas até o momento.

Diante desta notícia, decidimos relembrar alguns dos casamentos mais estranhos entre pessoas e objetos ao redor do mundo.

Você se lembra deles?

O Muro de Berlim

Em 1979, Eija-Ritta Berliner-Mauer se casou com o Muro de Berlim – daí vem seu sobrenome, cuja tradução é Sra. Muro de Berlim.

Eija-Ritta Berliner-Mauer se casou com o famoso muro alemão em 1979 [Foto: Getty]

Ela se apaixonou pelo ícone da capital alemã quando tinha sete anos de idade depois de vê-lo na televisão, mas ficou arrasada quando o mesmo foi derrubado em 1989. Mais tarde, ela iniciou um relacionamento com a cerca de um jardim.

A Torre Eiffel

Outro monumento famoso saiu do mercado depois de se casar com Erika La Tour Eiffel em 2007, após um relacionamento de três anos.

Erika se casou com o monumento parisiense em 2007, depois de três anos de namoro [Foto: Getty]

No entanto, a torre francesa não é o único objeto pelo qual Erika se apaixonou, já que ela também desenvolveu sentimentos mais fortes pela Ponte Golden Gate, um arco chamado Lance, e o Muro de Berlim.

Infelizmente, ela foi forçada a terminar seu relacionamento com a Torre Eiffel após o lançamento de um documentário intitulado ‘Casada com a Torre Eiffel’.

Um travesseiro corporal

Em 2010, um homem sul-coreano se casou com seu ‘dakimakura’ – termo que pode ser traduzido como um grande travesseiro corporal.

Lee Jin-gyu recebeu seus amigos para uma cerimônia de compromisso com o objeto, que tem uma imagem de sua personagem preferida, Fate Testarossa.

No evento, um amigo próximo revelou: “Ele é completamente obcecado por este travesseiro, e o leva consigo para todos os lugares. Eles vão ao parque e também ao parque de diversões, e andam juntos em todos os brinquedos. Quando eles saem para comer, o travesseiro tem a sua própria cadeira e a sua própria refeição”.

O travesseiro de Jin-gyu usou um vestido longo para a cerimônia, que foi celebrada por um padre local.

Um smartphone 

Um cineasta de Los Angeles quis destacar a conexão emocional que as pessoas têm com seus telefones celulares e decidiu se casar com o seu dispositivo na Little Vegas Chapel, em Nevada, em 2016.

Em um vídeo da cerimônia, Aaron Chervenak revelou: “Se formos honestos com nós mesmos, vamos ver que nos conectamos com nossos celulares em um nível muito emocional. Eles são vistos como uma fonte de consolo, nos acalmam, nos ajudam a pegar no sono, a clarear a mente, e para mim, estas são características de um relacionamento”.

Um totem de papelão de Robert Pattinson

Em 2014, Lauren Adkins, de Las Vegas, se casou com um totem de papelão do ator Robert Pattinson.

Adkins tinha 25 anos na época, e disse ao Daily Mirror: “As pessoas podem achar que sou louca, mas meu R-Patz é a coisa mais próxima que vou ter da versão real, e ele é o homem certo para mim”.

Lauren Adkins se casou com um totem de papelão de sua celebridade favorita em 2014 [Foto: Getty]

“Uma amiga que pensava que eu estava enlouquecendo me disse uma noite: ‘Se você o ama tanto, por que não se casa com ele?’ As palavras dela ficaram na minha mente. Ela estava certa. Por que eu não me casava?”

Ela gastou o equivalente a 8 mil reais na cerimônia, realizada na capela Viva Las Vegas Wedding Chapel. Mais tarde, os pombinhos seguiram rumo à lua de mel em Los Angeles.

“Eu queria que nós subíssemos até o letreiro de Hollywood juntos,” ela disse. “Eu tive que carregá-lo… mas todo mundo faz sacrifícios pelo homem que ama, não?”

Danielle Fowler