Conheça a nova aposta do homem mais rico da Ásia: brinquedos

Marcus Couto
·2 minuto de leitura
Mukesh Ambani. (Foto: REUTERS/Adnan Abid)
Mukesh Ambani. (Foto: REUTERS/Adnan Abid)
  • Mukesh Ambani planeja expandir uma rede britânica de brinquedos com 261 anos de existência.

  • Ambani é considerado o homem mais rico da Ásia.

  • Ele fez fortuna com petróleo, e agora pretende diversificar seu portfólio de negócios.

Uma cadeia de lojas de brinquedo britânica com 261 anos de existência está prestes a ganhar um novo (e poderoso) impulso graças aos investimentos de um dos empresários mais ricos do mundo – que pretende apostar pesado no gigantesco mercado infantil da Índia.

Leia também:

A Hamleys é uma rede de brinquedos tradicional do Reino Unido, conhecida por suas unidades lúdicas forradas de brinquedos onde os pequenos podem experimentá-los antes de seus pais os comprarem.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Mas há anos os resultados financeiros da rede não iam bem. As informações são de reportagem da rede de notícias Bloomberg.

As coisas começaram a mudar depois que a rede foi comprada em 2019 pelo bilionário indiano Mukesh Ambani, cuja fortuna é estimada em mais de US$ 72 bilhões. Ele é considerado o homem mais rico da Ásia.

Do petróleo aos brinquedos

Ambani adquiriu a rede de lojas de brinquedos como uma estratégia para diversificar os negócios do seu grupo, mais focado na indústria, especialmente do petróleo e química.

Segundo reportagem da Bloomberg, o plano do executivo é quadruplicar o número de unidades da Hamleys para mais de 500 lojas dentro de um período de três anos, mesmo com a pandemia do coronavírus.

O mercado principal é a Índia, mas lojas também serão abertas na África do Sul, na Europa e na China.

Além de diversificar o seu conglomerado industrial, o bilionário possui um outro motivo para investir especialmente na Índia: a quantidade de crianças que nascem todos os anos no país asiático. Segundo a Bloomberg, estima-se que um quinto de todos os bebês do mundo estejam no país. Da população de 1.4 bilhão de pessoas do país, estima-se que cerca de 27% sejam crianças abaixo de 14 anos.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube