Conheça a mãe que deixou de amamentar a filha por "Medo de sufocar a bebê"

·4 min de leitura
Elizabeth Catlin diz que não conseguiu amamentar sua filha Willow, agora com dois anos, por medo de que seus seios a sufocassem. (Caters)
Elizabeth Catlin diz que não conseguiu amamentar sua filha Willow, agora com dois anos, por medo de que seus seios a sufocassem. (Caters)

No Reino Unido, uma mulher revelou que não pôde amamentar a filha por temer que seus seios, por serem muito grandes, sufocassem a bebê.

Elizabeth Catlin, 32, de Swadlincote, no condado inglês de Derbyshire, conta que desde os 10 anos seus seios "crescem sem parar".

Leia também:

Ela conta que o tamanho dos seios tem uma série de impactos em sua vida, incluindo parar de amamentar a filha Willow, que agora tem 2 anos, por ter medo de sufocá-la.

A dona de casa está desesperada para fazer uma mamoplastia redutora e reduzir a insatisfação que sente com os próprios seios.

"Evidentemente, eles cresceram ainda mais durante a gravidez", conta.

"Eu queria muito amamentar minha filha, pois esse é um vínculo maravilhoso, mas eles eram muito grandes".

"Meus seios cobriam todo o rosto da Willow, e ela poderia se sufocar embaixo deles".

"Foi horrível, porque eu queria muito ter essa experiência".

Catlin conta que seus seios também afetam outros aspectos da maternidade.

"Tenho que carregar a Willow por cima do peito e não no colo, porque os seios atrapalham", ela explica.

"Não posso nem abraçá-la direito. Ela tem que ficar por cima dos meus seios para poder me abraçar também".

Catlin diz que seus seios continuaram a crescer, mesmo depois de perder peso (Caters)
Catlin diz que seus seios continuaram a crescer, mesmo depois de perder peso (Caters)

Com dores intensas e constantes nas costas, Catlin também tem dificuldade para correr e brincar com a filha.

Quando fez vinte anos e percebeu que os seios "continuavam crescendo", Catlin começou a não gostar deles.

Ela tinha dificuldade de encontrar sutiãs adequados e precisava vestir dois tops esportivos para fazer exercícios.

Como continua sentindo dor nos seios, Catlin acredita que eles continuam crescendo até hoje.

"Tenho que usar sutiãs cada vez maiores", explica ela. "Um sutiã que me servia bem há alguns meses atrás agora já não serve mais".

Ela diz que os seios também estão ficando mais pesados com o tempo.

"Eles doem cada vez mais e estão aparecendo manchas roxas onde o efeito do peso esticou muito a pele e a deixou fina", continua.

Além de causar dor nas costas, Catlin diz que os seios ficaram sensíveis ao toque, o que afeta a relação com o marido, Richard.

Ela explica que a sensação quando eles são tocados é "como se desse choque".

Catlin diz que seus seios continuaram a crescer, mesmo depois de perder peso. (Caters)
Catlin diz que seus seios continuaram a crescer, mesmo depois de perder peso. (Caters)

"Preciso tomar cuidado quando estou cozinhando para não queimá-los no fogão, como já aconteceu. Eles sempre atrapalham tudo".

O tamanho dos seios também afeta as escolhas de Catlin.

"Hoje em dia, só compro roupas largas para escondê-los, porque quando visto alguma roupa mais justa que destaque um pouco os seios, os homens começam a reparar e as pessoas ficam olhando fixamente", conta ela.

Catlin também não consegue comprar sutiãs das marcas mais comuns e acaba tendo que comprar online marcas especializadas em tamanhos maiores, que, na Inglaterra, custam entre £ 30 e £ 50 a unidade.

Catlin até tentou fazer uma mamoplastia redutora no Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido, mas foi recusada pelos médicos, que disseram que ela deveria tentar perder peso em vez de fazer a cirurgia.

No entanto, ela afirma que a massa corporal dela não faz diferença.

"Meus seios sempre foram grandes, mesmo quando eu pesava 63 quilos", diz.

"Meu peso flutua, assim como o de muitas mulheres, mas meus seios sempre continuam crescendo", acrescenta.

"Eu estava pesando 82 quilos e usava um número de sutiã, e quando perdi peso e fui para 63 quilos, passei a usar um número maior. Eles continuaram crescendo mesmo com a perda de peso".

Agora, Catlin está tentando juntar dinheiro para pagar a cirurgia.

"Minha vida mudaria totalmente", afirma.

Catlin segurando um dos sutiãs  que só encontrar online (Caters)
Catlin segurando um dos sutiãs que só encontrar online (Caters)

"Tenho dificuldade até para dormir. Não posso me deitar de costas, pois eles são muito pesados, e também não posso me deitar de bruços porque dói muito".

"Tenho que me deitar de lado, e mesmo eu assim preciso ajeitar a posição dos seios com as mãos".

"Adoraria poder fazer coisas simples, como correr atrás da minha filha".

"Muita gente acha que é bom ter seios grandes, mas na verdade é horrível".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos