2 / 9

Conheça as dançarinas plus-size de Anitta que estão dando show de aceitação

Reprodução/Instagram @thaiiscarla

Conheça as dançarinas plus-size de Anitta que estão dando show de aceitação

Anitta mais uma vez sai na frente e mostra que inclusão é fundamental. Após o lançamento de Paradinha, a cantora trouxe para seu grupo de dançarinas duas integrantes plus-size: as cariocas Thais Carla e Tatiana Lima.

Thais tem 25 anos e se orgulha de suas formas que fogem dos padrões da indústria. Dançarina desde os 4 anos de idade, ela é casada há dois anos com o fotógrafo Israel Reis, ela tem uma filha de 7 meses. A família é que lhe dá forças para seguir na profissão.

“Se não fosse pela minha família, eu não ia continuar a dançar e já tinha desistido. Não podia ir aos teste porque não tinha perfil. Venci preconceitos. E agora, com a Anitta, estou ali de igual para igual, dançando como qualquer bailarina que ela tem”, disse em entrevista ao Extra.

Ela já participou de um reality show para perder peso, mas hoje não se envergonha de seus 140 quilos. Toda sua voluptuosidade já foi conferida em um ensaio nu, realizado ao lado do marido, além de uma campanha contra a gordofobia.

Sua intenção é reforçar que temos que nos amar do jeito que somos, sem se importar com qualquer comentário negativo ou julgamento de qualquer pessoa. “Não estou dizendo que é legal, maravilhoso ser gorda. Minha mensagem é que você pode ser quem você quiser, não importa como você seja. Em momento algum quero incentivar a gordura. Estou incentivando o empoderamento da mulher, a mulher correr atrás e fazer o que quiser. Se não se sentir bem gorda, emagrece. Mas cada um tem que ser como se sentir bem. A vida toda eu escutei que não poderia ser bailarina porque eu sou gorda. E aí eu botei na minha cabeça que eu ia ser bailarina e gorda do jeito que eu sou. Fui lutando, vencendo preconceitos. Mas tudo é na base do seu querer. Quando você quer, você consegue”.

Já Tatiana tem 24 anos e além da dança, que a acompanha desde os 13, ela dá aulas de educação física, é tatuadora e especialista de psicomotricidade (que estuda o indivíduo através do seu corpo em movimento). Ela já era amiga de Thais antes se entrarem para o balé de Anitta e afirma que já foi alvo de preconceito.

“A gente passa por muitos preconceitos. Eu e a Taís dançamos juntas numa academia. Éramos bem aceitas nessa academia, mas quando íamos para os concursos, os comentários eram sempre que as bailarinas precisavam emagrecer”, relembra.

Hoje, com 95 quilos, ela também reforça a importância da auto-aceitação. “O problema mesmo é mais da sociedade. Mas hoje eu acredito que está um pouco mais fácil, mas ainda há pessoas que não aceitam, que acham que temos que manter um determinado padrão porque a sociedade impõe. A gente tem que se aceitar como a gente é. Me olho no espelho e vejo uma mulher bonita, guerreira e determinada. Não me sinto mal com o meu corpo. É ele que me faz viver, me leva ao trabalho”.