Confira os benefícios do colágeno e saiba a partir de qual idade começar

Qual a idade para começar usar colágeno? (Foto: Getty Images)
Qual a idade para começar usar colágeno? (Foto: Getty Images)

Não é à toa que o colágeno tem a função de dar firmeza à pele, aumentar o visco e minimizar sinais de envelhecimento. Unhas e cabelos também se beneficiam e ganham força quando a substância está disponível no organismo.

A proteína é produzido naturalmente pelos nossos corpos até os 30 anos de maneira adequada para dar firmeza e sustentação – e é por isso que as rugas não costumam aparecer antes dessa idade.

Leia também

A partir dos 30, há uma pequena diminuição, mas é apenas depois dos 40 que os médicos consideram que a suplementação vale de verdade.

“Nessa faixa etária, a produção não só diminui, mas o corpo começa a receber a ação das metaloproteinases, enzimas que destroem colágeno. Faz parte do processo de envelhecimento”, diz Simone Neri, que atua como médica plantonista do Pronto Socorro do Hospital São Luiz e em consultório próprio em São Paulo.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Isso significa que, se você tiver menos que 30 anos e quiser suplementar com a ideia de adiar as rugas, para o organismo, não fará diferença – é melhor guardar o investimento.

Alguns casos, no entanto, podem ser exceções. “Quando um paciente faz uma cirurgia bariátrica e perde mais de 20 kg, por exemplo, a suplementação pode ser recomendada ainda que ele seja jovem, pois há excesso de flacidez”, explica Neri.

Tipos diferentes de suplemento de colágeno para a pele

Com o objetivo de melhorar o aspecto da pele, existem três tipos diferentes.

  • Colágeno hidrolisado

  • Peptídeos de colágeno

  • Verisol

Todos têm ação semelhante – os suplementos se baseiam na quebra das cadeias do colágeno para uma absorção mais efetiva.

Quanto menor a molécula, melhor. “Entre essas, o colágeno hidrolisado é a maior, e, portanto a opção considerada mais fraca. O verisol é o mais potente, mas tem pouca diferença em relação os peptídeos”, explica a médica.

Em um estudo publicado na revista científica Skin Pharmacology and Physiology, os cientistas constataram uma melhora na elasticidade da pele de acordo com o consumo diário de Verisol em uma dose entre 2,5 e 5,0 g.

Quanto suplementar?

A quantidade varia de acordo com o tipo de suplemento e fatores e fatores como idade e peso.

“É importante consultar um profissional que possa avaliar suas características pessoais. Por ser uma substância que produzimos naturalmente, a suplementação em valores pré-estabelecidos não é considerada perigosa, mas pode ser ineficaz”, alerta Carolina Gramigna, dermatologista da clínica Adriana Cairo, de São Paulo, e médica voluntária no A. C. Camargo Cancer Center.

Além da idade, o que prejudica a produção de colágeno?

De acordo com Gramigna, os hábitos que devem ser combatidos para evitar uma queda da produção precoce são:

  • Ser fumante

  • Tomar sol em excesso ou sem proteção

  • Má alimentação

  • Bebida alcoólica em excesso

  • Menopausa