Condenados por estupro, Bill Cosby e Roman Polanski são expulsos da Academia do Oscar

(Imagens: divulgação NBC/Paris Fimes)

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, responsável pelo Oscar, deu mais uma demonstração de que está disposta a se distanciar das polêmicas de abuso e violência sexual contra mulheres. Na tarde desta quinta-feira, a organização emitiu um comunicado oficial anunciando a expulsão de dois de seus membros: o humorista Bill Cosby e o cineasta Roman Polanski.

“Não há lugar na Academia para as pessoas que abusam do status, poder ou influência de forma que viole os reconhecidos padrões de decência. A Academia é totalmente contra qualquer forma de abuso, assédio ou discriminação — seja de gênero, orientação sexual, raça, etnia, deficiência, idade, religião ou nacionalidade”, diz o texto.

Popular na TV norte-americana durante os anos 80 com o seriado ‘The Cosby Show’, o comediante passou décadas se defendendo de acusações de mais de 50 mulheres que declararam ser vítimas de abuso sexual. Até que no mês passado Cosby foi condenado judicialmente por drogar e estuprar uma mulher em 2004.

O caso de Polanski é ainda mais antigo. Em 1980 ele foi condenado por ter estuprado Samantha Geimer, uma menina de 13 anos, em 1977. Apesar de ter entrado em acordo com os advogados de acusação, na época o diretor de origem polonesa foi sentenciado a cumprir três meses de prisão – pena que recusou, fugindo para Paris e sendo considerado foragido pela justiça dos EUA desde então. Com clássicos como ‘O Bebê de Rosemary’ e ‘Chinatown’ no currículo, Polanski venceu o Oscar de melhor direção em 2003, por ‘O Pianista’, e soma outras quatro indicações ao longo da carreira.

A medida da Acadamia vem depois do escândalo que abalou Hollywood após as denúncias contra o produtor Harvey Weinstein, expulso da instituição desde o final do ano passado.

Outros vencedores do Oscar envolvidos em polêmicas de abuso sexual que vieram à tona recentemente incluem Kevin Spacey, Woody Allen e Casey Affleck. A Academia não se pronunciou publicamente sobre estes casos.