Condenado por assassinato, goleiro Bruno se diz em luto por derrota de Bolsonaro

***ARQUIVO*** VARGINHA, MG, 15.03.2017 - O ex-goleiro Bruno. (Foto: Adriano Vizoni/Folhapress)
***ARQUIVO*** VARGINHA, MG, 15.03.2017 - O ex-goleiro Bruno. (Foto: Adriano Vizoni/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Condenado a mais de 20 anos por matar a ex-namorada Eliza Samudio, cujo corpo até hoje não foi encontrado, o goleiro Bruno Fernandes foi às redes sociais para dizer que estava em luto pela derrota de Jair Bolsonaro (PL) contra Lula (PT) no segundo turno das eleições.

"Luto. Luto pela minha vida, pela minha família, pela minha nação. Obrigado, presidente Jair Bolsonaro, por me fazer ter orgulho de ser brasileiro", postou nos stories.

Além de Bruno, outros acusados e condenados mostravam apoio ao atual mandatário do Brasil, tais como Flordelis dos Santos de Souza, ré no caso do assassinato do marido, e Guilherme de Pádua, condenado pela morte da atriz Daniela Perez.

No mês passado, a contratação de Bruno por um time de Búzios causou alvoroço na região e ele acabou demitido dois dias depois de seu anúncio. Moradores protestaram por não querer vê-lo sendo exemplo ruim para as crianças da região. Mulheres que vivem na cidade alegavam ter medo e que aquela contratação era um desrespeito a elas.