Como Will Smith usou os próprios traumas para atuar melhor

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Will Smith
    Will Smith
    Ator, rapper, produtor cinematográfico, produtor musical e produtor de televisão estadunidense
LONDON, ENGLAND - NOVEMBER 17: Actor Will Smith attends the UK Premiere of
Will Smith (homem negro, usa terno e gravata) posa para os fotógrafos em dezembro de 2021 (Foto de Samir Hussein/WireImage)

Resumo da notícia:

  • Will Smith diz que revisitar traumas em autobiografia o fez um ator melhor

  • Em livro, ator relembrou violência doméstica contra a mãe e vontade de matar o pai

  • "A exploração do meu trauma de infância me abriu para entender personagens e histórias", afirma

Escrever uma autobiografia fez de Will Smith um ator melhor. Pelo menos é o que acredita o ator de 53 anos, vencedor do prêmio de Melhor Ator no Globo de Ouro por 'King Richard: Criando Campeãs' (2021). Em entrevista ao programa de The Project, o astro refletiu sobre o passado e disse que revisitar traumas antigos fez diferença positiva em seu trabalho.

“A exploração do meu trauma de infância me abriu para entender personagens e histórias; a angústia mental e o triunfo. Sinto que sou um ator muito melhor agora, depois de ter passado pelo processo do meu livro de memórias. Estava filmando 'King Richard' ao mesmo tempo", contou ele.

No livro, Will fala abertamente sobre diversos assuntos - desde o casamento aberto com a Jada Pinkett até o momento em que pensou em matar o próprio pai após presenciar violência doméstica contra a mãe por muitos anos. “Meu pai era violento, mas ele também estava em todos os jogos, peças e recitais. Ele era alcoólatra, mas estava sóbrio em todas as estreias de cada um dos meus filmes”, conta o ator no livro. 

“Ele ouvia todas as gravações. Ele visitou todos os estúdios. O mesmo perfeccionismo intenso que aterrorizava sua família colocava comida na mesa todas as noites da minha vida", escreveu ainda o ator - que também relatou as cenas de agressão e até o dia em quase empurrou o pai pela escada.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

“Uma noite, enquanto eu delicadamente o empurrava de seu quarto em direção ao banheiro, uma escuridão surgiu dentro de mim. O caminho entre os dois quartos passa pelo topo da escada. Quando criança eu sempre disse a mim mesmo que um dia vingaria minha mãe", contou o astro. "Que quando eu fosse grande o suficiente, quando eu fosse forte o suficiente, quando eu não fosse mais um covarde, eu iria matá-lo.”

O ator, no entanto, não teve coragem de matar o seu pai - que acabou falecendo por causa de um câmncer em 2016. “Eu fiz uma pausa no topo das escadas. Eu poderia empurrá-lo para baixo, e facilmente sair impune. À medida que as décadas de dor, raiva e ressentimento recuavam, eu balancei a cabeça e continuei a levá-lo ao banheiro", finaliza Will no livro.

Na entrevista para The Project, Will Smith falou também sobre a importância "King Richard" em sua carreira. "Este [longa] é especial. É um daqueles filmes que realmente cobre um amplo espectro de emoção e de um ideal que é verdadeiramente raro. E, na minha mente, eu secretamente sentia que nunca faria nada melhor do que 'À Procura da Felicidade' (2006).”, finalizou.

Ouça o Pod Assistir, podcast de filmes e séries do Yahoo:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos