Como um vídeo informal tornou Maria Maud a voz da música tema de Jade em "Travessia"

Maria Maud em clipe e Jade Picon e Chay em
Maria Maud em clipe e Jade Picon e Chay em "Travessia". Foto: Reprodução/Youtube/Divulgação/Globo

Resumo da notícia:

  • Maria Maud se tornou parte da trilha sonora de "Travessia" a partir de um vídeo improvisado

  • Em entrevista ao Yahoo, jovem revelou como recebeu convite de Gloria Perez para cantar "Dengo"

  • Cantora relatou todo o processo de criação para chegar a uma versão lenta da canção

Sabia que a versão de "Dengo" que conquistou os espectadores de "Travessia" surgiu de um vídeo completamente improvisado? Maria Maud, a voz feminina da música, conta ao Yahoo como uma gravação informal do hit de João Gomes a levou para a trilha sonora da novela das nove.

A produção musical que será disponibilizada ao público nesta sexta-feira (21) foi uma encomenda de Gloria Perez especialmente para a cantora carioca, que também integra a trilha de "Bom dia, Verônica" com a faixa "584". "Estava num momento delicado de pós-termino, na rua, meio triste, e recebi uma ligação do GB, um dos meus produtores musicais, e da Rafa, namorada dele, que é minha amiga também, tipo três ligações perdidas", inicia a jovem de 21 anos.

Ao entrar em contato preocupada com as chamadas, Maria ficou sabendo da novidade pelo produtor. "Ele falou que a Gloria perguntou se a gente já havia gravado 'Dengo'", relata.

Na verdade, a pergunta de Gloria partiu do fato de que ela tinha visto um cover do hit de João Gomes numa versão mais lenta no Instagram de Maria. "Nem teve muito engajamento. Minha amiga estava em casa e foi improvisado. Tirei a cifra na hora. Como toco há muito tempo, eu consigo tirar os acordes se não for muito difícil", explica a artista, que publicou o vídeo em maio deste ano, com o cabelo molhado, sem cenário e na voz e violão.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Como ainda não existia uma gravação oficial da música, Maria precisou providenciar a produção a pedido de Gloria, já que não iria perder a oportunidade. Mesmo ainda sem saber que iria fazer parte da nova novela, a cantora desmarcou todos os compromissos e foi correndo para casa estudar a canção. "Na vida tem que ter esforço. O talento existe, mas muito esforço e estudo também", pontua.

"Liguei o karaokê na sala e pensei em primeiro aprender a versão do João, porque ainda não tinha decidido ainda com meus produtores se ia fazer parecido ou mais lento. Aí pensei: 'Vou estudar a versão dele, pegar a métrica certinha para depois conseguir brincar com o que eu quiser. Ter uma liberdade'", acrescenta.

Quando soube que a música iria ser tema de Chiara, vivida por Jade Picon, e Ari, interpretado por Chay Suede, Maria mergulhou numa criação que conversasse com o romance. "Amo a versão do João. Sou super fã. Escutava muito antes de trabalhar com ele, mas quando eu vi que era um casal romântico, uma coisa mais sexy, peguei umas referências, conversei com meus produtores e a gente ficou trabalhando. Aí chegamos numa opinião que tinha que ser uma música lenta", conta.

Gravação separada

Questionada se teve algum encontro com João Gomes, a artista explica que os áudios foram gravados separados por conta da vida agitada do fenômeno do piseiro. "Foi uma junção, porque acho que ele estava muito corrido com show. Tem uma agenda muito corrida. E tudo certo. Não tem problema nenhum", afirma.

"Não cheguei a conversar com ele, porque foi uma ideia da galera da novela que a gente gravasse juntos, porque o João é a alma da 'Dengo'. Eu amei quando falaram isso, super achei que tinha que ter. Acho ele um artista excelente. E foi isso", completa. Com sucesso especialmente entre o público jovem, João Gomes emplacou outro hit, "Eu tenho a senha", na trilha sonora de "Pantanal", trama que antecedeu "Travessia".

Diante da repercussão do trabalho dele, Maria ainda pontua como foi difícil criar algo que ficasse tão bom quanto a versão original de "Dengo" e refuta comparações. "Não acho que tenha uma versão melhor que a outra, gosto das duas iguais. Foi muita conversa, muita reunião, porque é um trabalho em grupo", conclui.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Resultado de estudo e apoio

Quanto à sensação de estar na trilha sonora de uma novela das nove, Maria ressalta o sentimento de realização por estar conquistando seu espaço. Inclusive, a jovem faz questão de ignorar qualquer julgamento que parta do princípio de ser filha de celebridades.

Isso porque Maria Maud é filha de ninguém menos do que a atriz Claudia Abreu e o cineasta José Henrique Fonseca. "Me sinto honrada, porque não acontece do dia para a noite. As pessoas, às vezes, acham que está ali só porque é filha de fulano. Nunca ninguém falou isso para mim, mas, às vezes, [rola] uns comentários e nem me interfere isso. Eu sei que eu estudei", desabafa.

"Fico muito feliz e penso em todos os momentos difíceis que eu passei, o que eu compus, todo estudo...É meu sonho se realizando. Poder alcançar as pessoas com as minhas músicas e as pessoas gostarem", completa.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Embora não responsabilize seus pais por suas conquistas, Maria não nega a influência e apoio dos artistas desde que se entende por gente. Ela considera os pais seus "melhores amigos" e destaca a felicidade da família com seu reconhecimento. Em casa, serão dois motivos para celebrar: além do lançamento de "Dengo" nas plataformas digitais, Cláudia Abreu estreia seu monólogo, "Virginia", nesta sexta.