Como Sobreviver ao Carnaval: o que vestir (ou usar nada) para cair na folia

Seja básico ou extravagante, o importante é se fantasiar no Carnaval (Foto: Getty Images)

Por Lucas Baranyi (@_baranyi)

Carnaval sem fantasia é igual a amor sem beijinho, Bochecha sem Claudinho e qualquer outra metáfora que, a essa altura do campeonato, você já sacou: impossível de acontecer.

Receba no seu Whatsapp as novidades sobre o mundo dos famosos (e muito mais)

E não importa se você faz parte de um grupo mais comportado de foliões, cuja máxima expressão é uma fantasia composta de colares no pescoço e chapéus de gosto duvidoso – ou se você dedicou os últimos 6 meses da vida com aulas para confeccionar fantasias: no grande multiverso que é o Carnaval estamos todos expostos aos riscos e benesses das mais variadas vestimentas.

Quer virar a sensação dos blocos? Ou prefere curtir sem maiores perrengue? Aprenda a vestir-se para a folia, independentemente da sua motivação.

O básico

Para quem não tem tempo, paciência ou uma mistura dos dois para se produzir por inteiro, vale a pena pensar em combinações despojadas – ou até mesmo bem-humoradas que você encontra em casa. Já pensou em misturar um tênis de corrida com calça de moletom, a camisa do seu time de futebol e um paletó muito maior do que o seu corpo? O presidente já – e bem a tempo de virar tendência carnavalesca.

Leia mais: 8 atitudes racistas que as pessoas têm e o Carnaval reforça

Não quer embarcar na política? Então fique no básico do básico: cores chamativas, pulseiras mil, o óculos de sol mais absurdo que você encontrar na sua gaveta e um chapéu que não faz nenhum sentido com o resto do look (e ainda por cima te protege do Sol) são bons caminhos para adotar.

O extravagante

O pré-carnaval trouxe uma nova tendência para 2019: ombreiras de franjas brilhantes. A parte boa é que além de serem adereços charmosos, podem servir para localizar aquelas amigas que sempre se perdem no meio do bloco. Evite ombreiras laranjas para não ser confundido com agentes de trânsito e boas festas.

Pasties no Carnaval – Reprodução/Instagram @anitta

Pense, também, nos blocos temáticos: não adianta caprichar em uma fantasia com quarenta e oito detalhes se seu bloco do dia tiver, como temática, a Grécia Antiga: em caso de emergência, amarre um lençol para cobrir suas partes íntimas e caia na gandaia.

Para as meninas (e meninos, por que não?), os tapa-mamilos voltam para 2019 bombando – e é claro que o comércio já criou modelos para todos os gostos.

Aposte no leve

Não basta estar em paz com o look no Carnaval: é preciso sobreviver (ou ao menos é isso que dizem por aí). Sendo assim, prefira roupas leves e fantasias que não precisem de três fisiculturistas para serem carregadas. Linho ou algodão ajudam a pele a respirar.

Esperou o ano inteiro para tomar as ruas da cidade em trajes de banho? Sem problemas: biquínis e maiôs secam mais rápido – mas lembre-se sempre da epopeia que é utilizar banheiros químicos e como isso pode se adaptar ao seu próprio look. Para homens, como quase tudo na vida, o problema é bem mais fácil de ser resolvido: bermuda, shorts ou, a depender da sua ousadia, sunga.

As fantasias

Se os unicórnios tomaram o carnaval de 2018, outro quadrúpede surge como aposta para o ano vigente – e desta vez ele não apenas existe como também esbanja charme e simpatia: a lhama. E se você ainda não viu nenhuma por aí, pode relaxar: boatos vindos dos núcleos carnavalescos mais descolados da cidade apontam para uma explosão do bicho símbolo do Peru no início oficial das festividades.

É importante lembrar, também, da tradição brasileira de aproveitar o carnaval para criar paródias políticas. Além do look Bolsonaro-formal-futebol-corrida-no-parque já citado, os recentes escândalos presidenciais também podem ornar – laranja, por exemplo, pode ser uma das cores favoritas de foliões neste carnaval.

Acessórios

Faltou um item bem importante para aproveitar a folia numa boa: os acessórios. E há um item que já tomou o Brasil em 2018 e está com tudo para se repetir em 2019: a pochete.  Prática, estilosa (na maioria dos casos) e queridinha de foliões e foliãs, ela ainda é um importante item de segurança para evitar furtos de celulares e outros itens.

Samba no pé

A não ser que você esteja planejando curtir apenas um dia de Carnaval e passar os outros três com os pés mergulhados em gelo, escolha um calçado confortável. Neste caso, a palavra de ordem é simples: tênis. Caso você se preocupe com a combinação em relação ao resto da fantasia, preto ou branco resolvem.

Leia mais: Cacau Colucci dá pista de fantasia: “O bumbum estará lá com Swarovski”

Outra dica valiosa é buscar um par que não represente nenhum símbolo de apego emocional. A chance dele ganhar uma cor completamente nova (mais próxima de tons terrosos) é gigantesca.

Os coringas

Ficou com mais preguiça ainda de montar seu look depois de tudo isso? Calma: é só voltar para seu próprio armário e criar o look mais original que você conseguir. Aqui também vale apelar para o armário de amigos e familiares – vai que seu pai ou mãe tem alguma relíquia de carnavais passados para te salvar?

O adereços para a cabeça, como coroas de flores, penas e tudo que sua imaginação permitir seguem sendo a melhor opção para quem quer apenas ser feliz, não importa o que estiver usando.

Fonte: Giuliana Mesquita, jornalista de moda e criadora da @giucouture, marca de camisetas bordadas.

Assista a seguir: Como proteger os pertences no bloquinho