Como sobreviver ao Carnaval: o que comer antes e depois da folia

No Carnaval é importante comer e deixar o copo de lado pelo menos uma vez (Foto: Getty Images)
No Carnaval é importante comer e deixar o copo de lado pelo menos uma vez (Foto: Getty Images)

Por Lucas Baranyi (@_baranyi)

Você já preparou as fantasias, já sabe em quais blocos ir e está numa contagem regressiva que parece não chegar ao fim para curtir o Carnaval? A gente também. E se você é mesmo aquele folião que gosta de aproveitar cada segundo, já sabe: a alimentação é parte fundamental da jornada.

Leia mais: Como Sobreviver ao Carnaval: ‘Não é não’ (e o que fazer em casos de assédio)

O problema é que, assim como todas as pessoas que já desistiram da lista de resoluções de 2019, você provavelmente já se resignou com a possibilidade de enfiar o pé na jaca e comer qualquer coisa que vê pela frente, apenas para não ficar de estômago vazio.

Temos uma má ideia para você: este plano é bem perigoso – especialmente para quem gosta de tomar algumas cervejas (ou até mesmo uns geladinhos alcoólicos) durante os blocos.

Aprenda as melhores dicas para manter uma alimentação saudável e específica para esta época do ano.

O pré-Carnaval

Comece a ingerir todos os nutrientes nos dias que precedem o sábado. Isso vai aumentar a imunidade, o metabolismo e um bom funcionamento intestinal – até porque se já é um martírio utilizar os banheiros químicos para o “número um”, imagine só em situações mais emergenciais.

No café da manhã, aposte em um lanche intermediário com três fontes de nutrientes: uma proteína (laticínio), um carboidrato (pão ou cereal) e uma fruta (que pode conter vitamina, minerais e fibras).

Leia mais: Bloco evangélico, da yoga, dos pets: tem Carnaval para todo mundo; confira

No almoço e na janta, divida o prato em duas metades. De um lado, faça 50% da sua refeição conter verduras e legumes. Na outra parte, faça mais uma divisão: 25% para carboidrato, 25% para proteína.

Aposte, também, em um lanche da tarde para gabaritar esta dieta de pré-carnaval – e não esqueça, claro, de se hidratar. Se possível, beba entre 1,5L a 2L de água – e sempre observe a cor e odor da urina, que deve ser inodora e quase transparente.

Antes do bloco

Vamos começar pelo óbvio – e por algo que você ainda vai ler muito aqui: água. Para a refeição, invista em algo de fácil digestão e rico em carboidratos, mas moderado em gordura. Uma massa integral com um molho pouco gorduroso – como, por exemplo, macarrão integral com molho de tomate e frango desfiado, para também ter proteínas.

Refeições leves e que representem todos os grupos alimentares são as melhores para encarar os blocos (Foto: Getty Images)
Refeições leves e que representem todos os grupos alimentares são as melhores para encarar os blocos (Foto: Getty Images)

Frutas são outra boa escolha por terem fibras – e podem até te acompanhar no bloco. Se você é mais do time sanduíche, tudo bem: pão integral, queijo magro, alface, tomate e cenoura ralada.

No bloco

Não, a gente não vai te falar o que comer durante o bloco porque sabemos que seu objetivo no Carnaval é beijar passantes, tomar cerveja, catuaba e outros drinks – além pular o máximo possível.

Leia mais: Enfrente o banheiro químico (e outras dicas de higiene)

Sabe aquele lanche de café da manhã? Uma versão pocket pode cair muito bem. Frutas secas também são ótimas para energia. Nozes, castanhas e amêndoas também tem um ótimo valor energético. Em último caso, bares que ofereçam filés aperitivos com pão francês de petisco são ótimas escolhas para repor proteína e carboidrato.

A gente sabe que você não vai levar nada disso a sério… Mas não custa nada avisar.

Depois do bloco (e antes do dia seguinte de festa)

Acabou o bloco e você é um grande amontoado de álcool, glitter e pedaços de fantasia que até doze horas atrás faziam (algum) sentido? Tome um banho (pelo amor de Deus) e, depois, aproveite para repor nutrientes que compõem uma refeição completa: proteína, carboidrato e a fonte de vitamina mineral e fibra. Você pode até mesmo repetir o prato de comida como aquele de antes da folia, ou um sanduíche e vegetais.

Muita gente não tem fome depois de exercício e não terá após o bloquinho – já que eles são praticamente a mesma coisa em termos de gasto de energia. A opção, então, pode ser uma vitamina de frutas. Bater leite ou iogurte, que representam a proteína, com alguma fruta e complementar com algum cereal – de aveia, por exemplo.

Leia mais: Pochete, golpe do cartão e dicas de segurança no Carnaval

O que evitar

Qualquer alimento pesado – que precisa de um grande esforço do organismo para digerir – é contra-indicado. Os gordurosos precisam de muita proteína e esforço do corpo para absorver, e é preciso muita irrigação de sangue nestas áreas do corpo. Quando se faz muito exercício você desvia o sangue para a parte muscular, e ela briga com o tubo digestivo. Quem sai perdendo nessa treta, na verdade, é o cérebro – que recebe menos sangue. Isso resulta no que nós conhecemos popularmente como congestão.

Hidratação é fundamental

Sabe o que é muito gostoso? Cerveja. Mas o ideal é que ela sirva apenas para isso – o prazer e a diversão -, e nunca para matar a sede. Para esta questão existe um líquido que você já deve ter ouvido falar por aí: água. Quando esquecemos dela, os efeitos ruins do álcool chegam muito mais rápido – e você corre o risco de queimar a largada e perder o carnaval.

Intoxicação alimentar: fuja deste problema

O Carnaval acontece no verão e as comidas estragam mais facilmente. Com o calor, alimentos fermentam mais fácil – uma verdadeira festa para bactérias.

Fique atento aos sinais mais claros para este problema: vômito, diarreia e dificuldade de se hidratar. Neste caso, siga imediatamente para um pronto socorro – porque nada é mais importante do que a sua saúde.

Fontes: Lara Natacci, nutricionista e doutoranda em ciências com foco em Educação e Saúde pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP); Arnaldo Litchenstein, clínico geral e doutorado em Patologia pela Universidade de São Paulo.

Assista a seguir: Carnaval sustentável está na moda