Beijo na boca, suor, abraço e aglomeração: Carnaval do RJ promete em 2022

·6 min de leitura
RIO DE JANEIRO, BRAZIL - FEBRUARY 22: Brazilian actress Paola Oliveira poses with fans during Bloco Cordao da Bola Preta in downtown Rio de Janeiro, Brazil on February 22, 2020 in Rio de Janeiro, Brazil. (Photo by Wagner Meier/Getty Images)
Em 2020, Paolla Oliveira foi a rainha do tradicional Bloco Cordao da Bola Preta (Foto: Wagner Meier/Getty Images)

Resumo da Notícia:

  • Prefeitura e Câmara de Vereadores comentam sobre realização da festa mais popular do Rio de Janeiro

  • Cidade confia nos altos índices de imunização e queda de casos de covid-19

Depois de meses de distanciamento social e instrumentos no chão, o Carnaval promete acontecer em 2022 e o Rio de Janeiro está preparado para, literalmente, colocar o bloco na rua durante o próximo Verão. A cidade tem planos sólidos com muitos órgãos envolvidos para festejar por mais de 40 dias e Yahoo! te conta como será folia.

Marcado para 1º de março, a mobilização começou há seis meses. “A cidade está pronta para ter e para não ter Carnaval. Para fazer uma festa grandiosa a cidade tem que soltar edital, ter concorrência, as empresas têm que ter o mesmo prazo e saber o que se pede para disputar... Estamos atendendo esses prazos”, explica Cecília de Moraes, assessora de imprensa da empresa de turismo da cidade, a Riotur.

RIO DE JANEIRO, BRAZIL - FEBRUARY 16: Brazilian singer Preta Gil at Bloco da Preta in downtown Rio on February 16, 2020 in Rio de Janeiro, Brazil. (Photo by Wagner Meier/Getty Images)
Preta Gil, em 2020, comandando o Bloco da Preta (Foto: Wagner Meier/Getty Images)

Leia também

A movimentação é seguida de perto pelos olhos atentos da Câmara de Vereadores da cidade, cuja comissão de Carnaval é presidida pelo vereador Tarcísio Mota (PSOL). “No contexto de redução drástica dos riscos envolvidos com COVID-19, é preciso considerar que o Carnaval será ainda mais atrativo para a população que cumpriu diversas medidas de distanciamento social durante quase dois anos. Isso significa que o planejamento deve ser ainda mais cuidadoso para que seja grandioso”, deseja.

Sem protocolos

A Riotur, que coloca as balizas para a realização da festa, condiciona a realização da celebração à liberação da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). “Como deliberado na 16ª reunião do Comitê Especial de Enfrentamento à Covid-19 (CEEC), publicada em Diário Oficial, a realização de celebrações de final de ano e de grandes eventos em 2022 está condicionada ao avanço do cenário epidemiológico favorável e da continuidade da adesão do carioca à vacinação”, diz o órgão sanitário.

Com mais de 73% da população totalmente imunizada, o município caminha para a retomada completa da economia e cultura. “Festas como o Réveillon e o Carnaval poderão ocorrer sem medidas restritivas como distanciamento e uso de máscaras”, lembra a SMS.

O desejo é reforçado pela Riotur: “Não terão protocolos. Se tiver Carnaval, é o que sempre teve. Beijo na boca, suor, abraço e aglomeração por total. Ou não terá. É a mesmíssima coisa do Réveillon. Ou acontece como todos já aconteceram ou não acontecerá. Não existe a possibilidade de um guarda municipal fiscalizar máscaras ou distanciamento. Se acontecer, será sem protocolos.”

Festança

Comparada com o último Carnaval que a cidade viveu, em 2020, o número de blocos inscritos no sistema da prefeitura reduziu de 543 para 506. Os pedidos de desfile seguiram o ritmo e caíram de 731 para 622. Vale apontar que, na época, foram liberados cerca de 441 cortejos por todos os cantos do Rio no pré, Carnaval e no pós.

Novidades em Dezembro

O último mês do ano é chave para a Cidade bater o martelo e comunicar aos cariocas e turistas como será a festa. "Vamos anunciar os blocos e desfiles que foram aprovados no final de dezembro", relata Cecília. O período é necessário para a avaliação dos mais de 600 pedidos de desfiles solicitados pelos blocos de rua por todos os órgãos envolvidos na administração pública. 

Mas nem todos devem ser aprovados, isto porque a organização segue uma recomendação do Ministério Público Estadual, emitida em 2020, para que não haja mais de 500 cortejos de blocos nos quatro cantos da cidade. A medida é necessária para que a mobilidade dos que curtem e não curtem a folia seja mantida com segurança pelo efetivo disponível. 

RIO DE JANEIRO, BRAZIL - FEBRUARY 29:  Brazilian singer Anitta during the Bloco da Anitta in downtown Rio, on February 29, 2020 in Rio de Janeiro, Brazil. (Photo by Wagner Meier/Getty Images)
Anitta puxou sei bloco no Rio (Foto: Wagner Meier/Getty Images)

Mega blocos, como o da Anitta, Preta Gil, Monobloco, Fervo da Lud e Cordão do Bola Preta, tradicionalmente ocupam a maior via da cidade, na Avenida Antônio Carlos. Cada um deles costuma levar mais de um milhão de pessoas a cada desfile.

Já a Sapucaí terá uma nova iluminação para os desfiles de 2022, mas nos moldes da homenagem feita pela cidade ao Samba na avenida projetada por Oscar Niemeyer. As clássicas luzes brancas de LED que cumprem seu papel em destacar as belezas criadas pelos carnavalescos, será trocada. “Estamos mudando todo o sistema e a cada escola os carnavalescos poderão colorir a avenida como quiserem e preferirem. Eles podem ter esquemas de luz específicos para cada ala, por exemplo. É um ganho para o desfile", conta Cecília de Moraes, assessora de imprensa da Riotur.

"Estamos dizendo que este será o Carnaval do Século. É como nós, a Liesa, os sambistas, estamos chamando a próxima folia. Estamos com uma expectativa imensa para matar a saudade de quem curte a festa”, destaca a assessora.

E os casos de covid?

Tarcísio Motta conta que o legislativo está atento como a cidade se comporta às recentes liberações: “Nossa conduta durante a pandemia também se pautou pela responsabilidade em colocar a vida acima de tudo. Por isso, estamos preocupados com os dados epidemiológicos para, de acordo com os acúmulos da ciência, identificar que riscos sanitários estão envolvidos na realização de uma festa da magnitude do Carnaval.”

A vigilância será acionada em diferentes instâncias caso necessário. “Nosso papel é fiscalizar, cobrar, propor e, se preciso for, acionar os órgãos de controle quando direitos estiverem sendo violados ou a vida estiver ameaçada. Esperamos sinceramente que o Carnaval aconteça de forma plena e segura e, para isso, não renunciaremos ao nosso papel”, avalia.

Ele completa que o povo está pronto para festejar e receber: “Da Marques de Sapucaí à Intendente Magalhães, dos ‘bate-bolas’ aos blocos de sujos, do Cacique de Ramos aos bailes nos Coretos, dos pequenos blocos de bairro ao Cordão da Bola Preta, da Banda de Ipanema ao Bloco da Preta, há espaço para muita participação popular, alegria e irreverência. É só chegar que o Rei Momo acolhe tudo mundo. Só não tem espaço para machismo, racismo ou lgbtfobia. Desejamos como diz Walter Afaiate, que ‘em cada rua exista um estandarte’ e a cidade seja do seu povo até a Quarta-feira de Cinzas e além. Evoé, Momo!”, conclui.  

Ô abre-alas 

A Unidos da Viradouro celebra as Ganhadeiras de Itapuã, mulheres que com sua bravura e valentia fizeram parte do início da história de liberdade do país (Foto: Raphael David/Riotur)
A Unidos da Viradouro celebra as Ganhadeiras de Itapuã, mulheres que com sua bravura e valentia fizeram parte do início da história de liberdade do país (Foto: Raphael David/Riotur)

Para quem deseja assistir aos desfiles das escolas de samba na Marquês de Sapucaí, corra! A Liga Independente das Escolas de Samba, Liesa, que organiza a avenida já vendeu mais de 80% dos ingressos para os dois dias de desfile e a celebração das campeãs. 

"Estamos impressionados com a velocidade da procura pelos ingressos. Isso demonstra a vontade do público pela volta do Carnaval. As pessoas já estão se preparando para aproveitar os dias de folia e de festa que teremos na Sapucaí. Será um retorno memorável", diz Jorge Perlingeiro, presidente da Liesa, ao jornal "O Globo". 

Os bilhetes estão disponíveis para venda online e custam entre R$ 160,00 e R$ 500. Há um limite de até quatro ingressos por CPF dependendo do setor escolhido e o pagamento poderá ser parcelado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos