Como se tornar um influenciador na internet

Veja dicas de como ser um influencer (Getty Images)

Selena Gomez, Bruna Marquezine, Felipe Neto e Whindersson Nunes são influenciadores digitais. Você também pode ser. O termo, bastante utilizado pela mídia e publicidade, representa pouco do que é a profissão dos criadores de conteúdo online. Para ser youtuber ou instagrammer relevante e de sucesso, é preciso – antes de mais nada – criar bons conteúdos.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Siga a gente!

A segunda coisa a se pensar é: para quem você cria conteúdo? “É preciso entender logo de cara com quem você quer conversar, qual é o seu público. Entender qual o nicho, com quem vai falar e como vai abordar essa conversa”, afirma Isabela Ventura, CEO da Squid, uma plataforma de marketing de influência especializada em microinfluenciadores, em entrevista ao Yahoo!.

Leia também:

A executiva ressalta que para cada nicho há uma comunidade e uma particularidade. Por isso, é importante entender esses pontos antes de começar qualquer trabalho na área. Se você está interessado em adentrar no ramo, veja outras dicas da especialista:

De olho na plataforma

“É importante entender a linguagem das plataformas, a narrativa. Muitas pessoas querem criar conteúdo ainda nos modelos antigos, então é preciso entender e, mais do que isso, não se limitar, não ficar somente em uma ou outra [rede social].”

Construa uma comunidade

“Redes sociais são sobre nicho e segmentação e não sobre massificação de conteúdo. É preciso criar uma comunidade, se conectar com ela. Também é interessante fazer parcerias, colaborações com outros criadores que fazem sentido para você”, diz. É isso que vai gerar engajamento e trazer relevância.

Autenticidade

“Mais do que uma palavra da moda, autenticidade é palavra de ordem”, pontua Isabela. É essa a maneira como você se comporta, como será visto, e como interage com a sua comunidade. Confiança é a moeda de troca e é preciso mantê-la intacta.

Não se engane com números

“Anunciantes já entendem que o que traz valor é a conexão, a conversa relevante e não o volume de seguidores. Até por isso microinfluenciadores têm ganhado relevância”, aponta. Compra de engajamento, de seguidores, de likes, só irá manchar sua reputação.

Profissionalize-se

“Se entenda como empreendedor e trace estratégias para ser relevante. Ser criador de conteúdo é sobre criatividade e também sobre negócio. O trabalho vai além de publicar nas redes sociais. E não tenha medo ou vergonha, converse com pessoas do mercado, abra portas.”

Cuide-se

Em um mundo com cada vez mais conteúdo diversificado, a temática da saúde mental ganha força. “Por mais que a Internet queira e exija rapidez, não entre no looping da necessidade de criar intensamente”, encerra.