Como se tornar um influenciador na internet

Happy girl at home speaking in front of camera for vlog. Young black woman working as blogger, recording video tutorial for Internet
Veja dicas de como ser um influencer (Getty Images)

Selena Gomez, Bruna Marquezine, Felipe Neto e Whindersson Nunes são influenciadores digitais. Você também pode ser. O termo, bastante utilizado pela mídia e publicidade, representa pouco do que é a profissão dos criadores de conteúdo online. Para ser youtuber ou instagrammer relevante e de sucesso, é preciso – antes de mais nada – criar bons conteúdos.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Siga a gente!

A segunda coisa a se pensar é: para quem você cria conteúdo? “É preciso entender logo de cara com quem você quer conversar, qual é o seu público. Entender qual o nicho, com quem vai falar e como vai abordar essa conversa”, afirma Isabela Ventura, CEO da Squid, uma plataforma de marketing de influência especializada em microinfluenciadores, em entrevista ao Yahoo!.

Leia também:

A executiva ressalta que para cada nicho há uma comunidade e uma particularidade. Por isso, é importante entender esses pontos antes de começar qualquer trabalho na área. Se você está interessado em adentrar no ramo, veja outras dicas da especialista:

De olho na plataforma

“É importante entender a linguagem das plataformas, a narrativa. Muitas pessoas querem criar conteúdo ainda nos modelos antigos, então é preciso entender e, mais do que isso, não se limitar, não ficar somente em uma ou outra [rede social].”

Construa uma comunidade

“Redes sociais são sobre nicho e segmentação e não sobre massificação de conteúdo. É preciso criar uma comunidade, se conectar com ela. Também é interessante fazer parcerias, colaborações com outros criadores que fazem sentido para você”, diz. É isso que vai gerar engajamento e trazer relevância.

Autenticidade

“Mais do que uma palavra da moda, autenticidade é palavra de ordem”, pontua Isabela. É essa a maneira como você se comporta, como será visto, e como interage com a sua comunidade. Confiança é a moeda de troca e é preciso mantê-la intacta.

Não se engane com números

“Anunciantes já entendem que o que traz valor é a conexão, a conversa relevante e não o volume de seguidores. Até por isso microinfluenciadores têm ganhado relevância”, aponta. Compra de engajamento, de seguidores, de likes, só irá manchar sua reputação.

Profissionalize-se

“Se entenda como empreendedor e trace estratégias para ser relevante. Ser criador de conteúdo é sobre criatividade e também sobre negócio. O trabalho vai além de publicar nas redes sociais. E não tenha medo ou vergonha, converse com pessoas do mercado, abra portas.”

Cuide-se

Em um mundo com cada vez mais conteúdo diversificado, a temática da saúde mental ganha força. “Por mais que a Internet queira e exija rapidez, não entre no looping da necessidade de criar intensamente”, encerra.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos