7 maneiras de se excitar sem apoiar a indústria pornográfica

Como se masturbar sem apoiar a indústria pornográfica? Foto: Reprodução/ Instagram (@dipseastories e @ninmagazine)

Todo mundo se masturba: já tiremos do caminho essa verdade antes que possamos seguir em frente neste texto. E a prática está longe de ser algo que em pleno 2020 tenhamos que esconder, não é mesmo?

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Siga a gente!

Porém, já estamos cansados de saber que a indústria pornográfica não é nada amigável com mulheres. De acordo com a Pink Cross Foundation (instituição humanitária que apoia vítimas de abuso), nos últimos 18 anos mais de 50 atrizes pornô se suicidaram e cerca de 40 morreram de overdose por conta dos abusos que acontecem nos espaços de filmagens — ainda muito masculino. Tudo isso com uma estimativa de vida de 36 anos para as atrizes. Aterrorizante, sabemos. 

Mas como achar caminhos para se masturbar sem culpa? Vamos te contar que o estimulo visual é importante sim, mas existem outras maneiras de se excitar sem precisar entrar em sites que objetificam a mulher. 

Com estética minimalista e elegante, alguns ilustradores e aplicativos estão revolucionando a indústria para que possamos aproveitar nossa sexualidade sem medo. Selecionamos sete alternativas certeiras abaixo: 

Regards Coupables

O perfil de ilustrações francesas Regards Coupables (“Olhares culpados” em português) que prefere se manter anônimo mostras cenas sensuais em desenhos quase minimalistas. Os posts traduzem sentimentos apaixonados que já se tornaram tatuagens dos fãs mais ávidos. Perfeito para se inspirar e imaginar cenas além da ilustração. E se você se apaixonar mesmo, pode até adquirir produtos com desenhos por meio de seu site.

Dipsea

Para os bilíngues de plantão, o app Dipsea é basicamente o podcast erótico que você precisa. Em inglês, o aplicativo feito por mulheres para todos conta com histórias que você pode escutar quando quiser se inspirar ou até mesmo com seu parceiro para dar aquela apimentada na relação. O mais bacana é que além dos contos, também é possível escutar áudios guiados sobre e para masturbação como técnicas de respiração para ajudar o orgasmo. O único lado ruim é que após um tempo ele se torna pago, com assinaturas de $8.99 (cerca de R$ 38) por mês.

Nin Magazine

O Instagram da revista brasileira é repleto de estímulos visuais que te prendem ao visitar o perfil. Com uma curadoria feita toda por mulheres, a publicação também conta com textos que são exatamente o que precisamos para acender a imaginação em um momento a sós. Os ensaios contam até com a musa Débora Nascimento. Para seguir já!

Eromatica

Se você gosta mesmo de ilustrações e prefere um mood mais divertido, a Eromatica foi feita exatamente para você. Os desenhos mega coloridos mostram situações cotidiana de casais e as vezes até pequenas declarações. O mais bacana é que o ilustrador Carlos Cabada se preocupa com a inclusão e faz a mesma versão dos desenhos com diversos tons de pele e gêneros diferentes. Além disso, a página também tem seu próprio e-commerce onde você pode adquirir diversos looks para lá de geração Z.

Panty nova

Agora, se você prefere ser estimulada por histórias em português, a Panty Nova está aí para te ajudar. O sex shop online conta com um podcast que basicamente é o canal de comunicação entre as consumidoras dos brinquedos eróticos e a loja. Mas as histórias são super divertidas e podem te inspirar sempre. Além disso, o Instagram na marca é repleto de memes para mandar para aquele crush esperto.

Ferly

Se você ainda se sente insegura quando o assunto é masturbação, o Ferly pode ser sua solução. O site desenvolvido por mulheres para mulheres fala sobre o bem-estar da sexualidade feminina e dá dicas sobre como o sexo pode ser saudável e positivo. Em inglês, eles também têm áudios guiados perfeitos para instigar sua imaginação. Vale a pena conferir!

Spotify

Sim, você leu isso direito. O Spotify conta com diversas playlists sensuais que são perfeitas para instigar seu espírito com músicas que te colocam diretamente no mood. E por que não criar a sua própria playlist?