Como O Urso nos deu os 20 minutos mais brilhantes da TV em 2022

Os segundos iniciais de "Review", sétimo episódio da primeira temporada de O Urso, não nos prepara para o que serão os 20 minutos mais brilhantes da TV em 2022 – e um dos pontos mais altos da TV moderna, daqueles de encher os olhos, incrédulos do que acabaram de ver.

Uma voz no rádio anuncia "Chicago", música de Sufjan Stevens. Mas é, ao mesmo tempo, uma apresentação da cidade em que se passa O Urso. "É ótimo estar vivo", clama o locutor.

Imagem: Star+
Imagem: Star+

Segue-se uma colagem de fotos com Chicago acordando, pessoas indo trabalhar de manhã, outros passeando com seus cachorros, pensamentos introvertidos e ainda sonolentos no ônibus, crianças arremessando cestas com "Jordan 23" estampado nas costas. Na letra, Stevens canta que "se apaixonou de novo".

Corta para o The Beef of Chicagoland, restaurante onde se passa a maior parte da trama de O Urso. Ebra (Edwin Lee Gibson), um dos "chefs", lê uma crítica do restaurante herdado por Carmy (Jeremy Allen White) após a morte do irmão. "Pare de ler. Temos muito a fazer hoje", tenta interromper o chef.

A essa altura, o episódio todo já parece diferente dos demais. Por ser o único da temporada a começar com créditos e por apostar em um plano-sequência de 17 minutos. "Isso é Chicago". Isso é O Urso.

Esqueça o "é ótimo estar vivo" de segundos atrás. Rapidamente, ...

Como O Urso nos deu os 20 minutos mais brilhantes da TV em 2022
Leia Mais

Confronto entre Goku de Dragon Ball e Saitama de One-Punch Man vira realidade