Como essas 8 mulheres descobriram que eram lésbicas

Crédito da foto: mediaphotos - Getty Images

Sair do armário é um processo totalmente diferente para cada pessoa - e algumas pessoas escolhem nunca sair, e está tudo bem.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

Mas, para mostrar o quão variado é cada experiência de se perceber como não heterossexual, essas mulheres que passaram pelo mesmo processo de se questionar explicam como descobriram que eram lésbicas.

Leia também

1. "Eu percebi aos poucos"

“Eu percebi lentamente, no decurso de alguns anos. Certos pensamentos ou declarações que contribuíram para a minha eventual epifania: Eu gosto de pornografia com apenas mulheres, às vezes. Eu acho que eu poderia me ver tendo um menáge com outra garota - quero dizer, isso não seria totalmente ruim. Eu acho que namoraria uma garota, se eu conhecesse uma que eu gostasse. Eu só não conheço uma que eu tenha gostado romanticamente! Eu acho que isso me faz hétero, estatisticamente. Eu realmente gosto dessa garota - eu acho que quero muito ser amiga dela! Além disso, ela é muito bonita e eu fico só sorrisos quando falo com ela. Deve ser um crush de amizade!

"Em algum momento, eu entendi. E eu sabia que estava mentindo para mim mesma por meses, ou anos. Eu realmente acho que fui muito densa, em retrospecto agora ...”

Crédito da foto: happy_lark - Getty Images

2. "Eu não conseguia parar de olhar para essa garota"

"Eu tive uma queda por uma garota por meses antes de finalmente perceber o que era. Olhando para trás, hoje parece óbvio, mas na época eu fiquei tipo, eu não consigo parar de encará-la porque eu quero o suéter dela".

3. "Eu soube desde os quatro anos de idade"

"Eu sempre soube. Eu nunca questionei ou senti que era anormal. Minha primeira paixão foi a Jasmine de Aladdin. Eu tinha ela por todo o meu quarto. Eu tinha quatro ou cinco anos."

4. "Eu me convenci de que estava apenas experimentando"

"Foi muito difícil porque eu arrumava desculpas para tudo. Como se eu pudesse sair com uma amiga e eu estar apenas praticando. Assistir pornografia lésbica não é algo gay. Eu posso fazer sexo com ela, nós estamos apenas experimentando. Porque eu amo homens e pênis, então está tudo ok. É só uma quedinha. Eu tenho um namorado então por que eu deveria me importar? Eu sou apenas uma garota hétero tentando ser interessante. Eu sou hétero. Quando percebi que teria relações com uma garota, foi quando precisei admitir para mim mesma.”

5. "Dizer que eu estava interessada em homens soava estranho"

"Eu me lembro de querer ter bebês com uma amiga, aos quatro anos de idade, dizer a outra garota que gostaria que tivéssemos permissão para casar com mulheres, não com homens (fui então informada o que era ser gay e por que era algo ruim - escola católica), ficar aterrorizada em uma conversa sobre lésbicas no ensino médio, achar que iam me descobrir, embora eu mesma ainda estivesse completamente em negação. Querer beijar uma garota quando eu tinha 14 anos e dizer a mim mesma que não poderia pensar assim, me recusar a colocar 'interessada em homens’ no Facebook aos 18 anos porque parecia errado e soava como uma mentira. Então, finalmente, admitir para mim mesma, e sair do armário aos 20 anos."

6. "Eu era obsessivamente estranha com minhas amigas"

"Eu nunca tive qualquer tipo de paixão por um garoto. Tipo ... Eu me lembro claramente de um período na escola em que todos estavam obcecados por alguém, correndo atrás um do outro no parquinho, escrevendo um para o outro, e eu estava tipo 'meh'. No ensino fundamental eu tentei gostar de meninos. Eu disse que gostava de alguns garotos.

Mas fazendo um retrospecto agora, eu escolhia paixões 'seguras', ou garotos muito populares e fora do meu alcance, então nunca foi além de sussurros em noites que eu passava na casa da minha melhor amiga... ou garotos quietos muito nerds que eu poderia reivindicar como meu namorado, mas com quem eu nunca teria que sair e a paixonite simplesmente sumia.

O ensino médio chegou, e eu ainda não tinha sequer pensado na possibilidade de ser gay. Eu era meio obsessivamente estranha com minhas amigas, mas a maioria das pessoas meio que eram também. Tipo ... muitos abraços, segurar as mãos e carinhos entre amigos. Eu não pensava em garotos porque estava "muito ocupada".

7. "Eu beijei minha melhor amiga"

"Foi só no meu segundo ano de faculdade, quando eu estava morando com minha melhor amiga que eu fiquei tipo, 'Que saco, eu acho que a maneira que eu me sinto com garotas não é como eu deveria me sentir com amigas... Eu acho que que eu deveria me sentir assim com garotos...' Então numa noite, ela me beijou e ficou tudo claro para mim (P.S: garotos beijam de um jeito nojento)."

8. "Fiquei revoltada com a ideia de ficar com meninos"

"Eu tinha 13 anos e comecei a ficar apaixonada por quase todas as garotas/mulheres que eu conhecia e outras que não conhecia. Não surgiam paixões por garotos e eu ficava enojada com a ideia de fazer algo romântico com um menino. Demorou um pouco, mas eu percebi."

Cosmo