Como cuidar da pele do bebê? 6 dicas básicas e essenciais

Foto: Getty Images

Por Gabriela Navalon

Com uma espessura diferente e em processo de desenvolvimento, a pele infantil é bem mais sensível do que a de um adulto.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

É que a barreira cutânea dos bebês tende a ser imatura e tem maior absorção de substâncias, o que faz com sejam mais vulneráveis, como explica a assessora do departamento de dermatologia pediátrica da Sociedade Brasileira de Dermatologia Clarissa Prati. "O pH é mais alcalino na pele dos recém-nascidos e vai se acidificando a medida em que ele cresce, tornando-se mais estável a partir do 1º mês de vida", explica a profissional. É por isso que os cuidados com os pequenos são necessários, caso contrário, irritações, vermelhidão ou alergias podem aparecer.

Leia também

Para prevenir os incômodos, aprenda com a especialista como cuidar dessa pele delicada e turbinar sua saúde.

  1. Invista em produtos com o pH da pele

Você já deve ter ouvido que, logo de início, os lenços umedecidos costumam ser evitados e a água morna é mais utilizada na hora de limpar as partes íntimas da criança, certo? É que, como o bebê tem uma capacidade maior de absorver substâncias, produtos que não sejam irritantes e que possuam pH similar ao da pele são ideais. "Dê preferência aos produtos infantis e use somente sabonetes e hidratantes", recomenda a médica.

  1. Lance mão de hidratações

A hidratação pode ser realizada desde o primeiro banho, mas sempre com produtos hipoalergênicos/não irritantes, infantis ou, ainda mais específicos, aqueles que favorecendo a restauração da barreira cutânea e evitam a perda de água. "Eles devem ser aplicados logo após o banho, com a pele ainda levemente úmida", explica Clarissa. Assim fica mais fácil ainda a absorção. Grandes aliados nesse momento são os óleos, por exemplo, já que sua função é prevenir o ressecamento.

  1. Atenção à sudorese

A sudorese da criança se equilibra nas primeiras semanas de vida e, nessa fase, há de se observar uma perda de água maior em ambientes muito aquecidos. Para não deixar o bebê desconfortável e o suor não prejudicá-lo, o banho pode ajudar. Além disso, roupas de algodão são mais indicadas, já que deixam a pele respirar.

  1. Cuidados com o banho

O momento de higiene pode ser relaxante e tranquilizador, além de refrescar os bebês que nascem em meio a temperaturas altas. Nessa hora, aposte em sabonetes infantis suaves, de pH não-alcalino, com adição de hidratantes ou ainda na forma Syndet (que são detergentes que não agridem). Evite esfregar e enxágue bem o corpo, para que não elimine as gorduras naturais e perda água. "Higienize diariamente pelo menos as dobras, área de fraldas e cordão, mas sem produtos que contenham agentes bactericidas", aconselha a médica. E, se for dar mais de um banho, use o sabão apenas em um deles.

  1. Espere para usar colônias

Colônias e outros produtos podem esperar até que a criança complete 6 meses de idade. "E, mesmo assim, não é bom usar em exagero, preferindo a aplicação sobre as roupas ou cabelos", esclarece Clarissa. Ela também explica que os talcos já não são recomendados, porque ressecam a pele e podem irritar também as vias aéreas.

  1. Evite as assaduras

Comuns, elas acontecem por causa do contato prolongado com substâncias irritantes. Troque as fraldas com frequência e, quando puder, deixe a área livre por alguns minutos. "A higiene pode ser feita com água e algodão, mas posteriormente com lenços umedecidos de tecnologia Syndet, sem perfume ou com a menor quantidade de produtos químicos", explica a especialista. Faça uma secagem suave e aplique cremes de barreira (aqueles com óxido de zinco são mais indicados). "Eles também podem ser usadas em outras áreas, como o pescoço e as axilas", revela ela. Já as versões com medicamento, como corticoides e antibióticos, só devem ser utilizados com orientação médica.