Como Carlos Tramontina, relembre outros jornalistas que deixaram a Globo recentemente

***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 03.06.2019: O jornalista e apresentador Carlos Tramontina. (Foto: Martha Salomão/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 03.06.2019: O jornalista e apresentador Carlos Tramontina. (Foto: Martha Salomão/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O jornalista Carlos Tramontina, 65, apresentador do SPTV 2ª Edição (Globo), anunciou pelas redes sociais que está deixando a Globo após 43 anos. O anúncio foi feito na noite desta terça (26), dois dias depois de comandar o desfile das escolas de samba de São Paulo.

Nos últimos meses, a Globo adotou uma política de renovação no jornalismo e tem demitido veteranos como Renato Machado, Alberto Gaspar, Ari Peixoto, José Hamilton Ribeiro, Eduardo Faustini, Isabela Assumpção e Linhares Júnior.

José Hamilton Ribeiro deixou a emissora em novembro do ano passado, com 41 anos de carreira na emissora. A saída estava acertada desde 2019 para ocorrer em 2020, mas a Globo vinha adiando a rescisão em razão da pandemia.

Hamilton cobriu a Guerra do Vietnã para a revista Realidade em 1968. Passou ainda pela revista Quatro Rodas e pela Folha de S.Paulo, antes de chegar à Globo, onde esteve sobretudo no Globo Rural, mas também em reportagens para o Globo Repórter e o Fantástico.

Também em novembro do ano passado a emissora anunciou a saída de Francisco José, primeiro jornalista nordestino a aparecer no Jornal Nacional e finalista de um prêmio Emmy, o mais importante da televisão.

"Há dois, três anos o Ali [Kamel, diretor de jornalismo da Globo] me disse que a empresa estava com a política de renovação do quadro de funcionários. Eu sei que nós mais antigos temos os salários mais altos", disse o jornalista à coluna Mônica Bergamo, na época. "Acho triste essa política de renovação, muitos dos que estão saindo são mestres do telejornalismo."

Em outubro de 2021, Alberto Gaspar e Ari Peixoto, que estavam havia 39 e 34 anos respectivamente na emissora, foram comunicados na mesma semana que teriam seus contratos encerrados.

"Em todos os meus outros empregos, a ruptura partiu de mim, sempre por não estar feliz com o que fazia", comentou Gaspar nas redes sociais. "Nunca foi o caso na Globo. Vivi a maior parte da minha vida nela, fazendo exatamente o que eu aprendi a amar. A rua, a roça, a floresta. E as pessoas, pelo caminho."

Já Peixoto usou seus perfis para agradecer. "Obrigado a vocês, amigos, conhecidos e anônimos que nunca vi, mas que me emprestam uma força inestimável neste momento", escreveu. "Toda separação é dolorosa, como um corte na pele, mas com vocês vai cicatrizar rapidamente."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos