Quer assumir o cabelo branco? Entenda as características do fio clarinho

Colaboradores Yahoo Vida e Estilo
(Foto: Getty Images)
(Foto: Getty Images)

Por Natália Leão (@natileao_)

Ele já foi vilão absoluto das mulheres, que ao menor sinal de um fio branco corriam para o salão para encobrir aquele sinal inevitável da passagem do tempo. Agora, com movimentos de empoderamento feminino e de beleza real mandando seu recado, mais e mais mulheres se sentem confortáveis para assumirem os fios brancos.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Siga a gente!

Se você quer entrar para essa turma, veja algumas dicas da dermatologista e tricologista Kédima Nassif e dos cabeleireiros Ulisses SJ, do ROM Concept e Paulo César Schettini, do MG Hair Design.

Leia também

Afinal, por que o cabelo fica branco?

Para que o cabelo tenha cor, um tipo de célula específico, o melanócito, produz a melanina (pigmento) que é transferida para dentro do córtex do cabelo. A produção de melanina, assim como qualquer processo celular, gera radicais livres. Ao longo do tempo, os melanócitos que sofreram danos cumulativos pelo processo oxidativo falham em produzir o pigmento. Além disso, o processo de transferência da melanina também passa a sofrer falhas. Resultado: o surgimento dos cabelos brancos

Rebelde com causa

Você já reparou que os fios de cabelo branco estão sempre mais “espetados” que os outros? Assim como as células da nossa pele envelhecem, as células da raiz do cabelo também. Isso faz com que os fios brancos tenham aquele aspecto ressecado. “O fio de cabelo branco é mais desidratado, mais fino e sem brilho.

Além disso, com o envelhecimento, há uma mudança hormonal, a queda do estrógeno, hormônio feminino que influencia a raiz do cabelo, aumentando seu crescimento, reduzindo a queda e tornando-o grosso e brilhante. Junto com a queda do estrógeno e seus efeitos negativos no cabelo, a queratina no fio se torna mais escassa, gerando um cabelo cuja espessura não é regular, dando o aspecto áspero e contorcido à fibra”, explica Kédima.

Para isso também há remédio. “Use produtos à base de óleos vegetais essenciais. Esses reparadores proporcionam umectação e maleabilidade aos fios”.

(Foto: Getty Images)
(Foto: Getty Images)

Fio branco ou amarelo?

Cabelo branco pode ser lindo, mas aquele aspecto amarelado é o que não deixam o tom tão uniforme. “O cabelo branco amarela pois a queratina, a proteína que compõe o fio, é naturalmente amarelada. Sem a melanina, que confere cor ao fio, ele reflete esse tom. Além disso, pigmentos exógenos, como é o caso de alguns componentes de loções capilares, podem grudar no fio que, sem a concorrência da melanina, fica ainda mais amarelo.”, diz a dermatologista.

Para evitar que isso aconteça, ou até reverter o amarelamento, siga as dicas dos cabeleireiros. “Os produtos básicos para os brancos não amarelarem são os shampoos e condicionadores matizadores. Eles possuem pigmentos azuis ou violetas, que ajudam a neutralizar o amarelo. Quanto maior a frequência, mais matizados e fria ficará a cor. Procure dosar de acordo com os resultados. Aconselho usar uma vez a cada 15 dias e deixar agir de 5 a 10 minutos”, indica Ulisses S.J.

“Eu gosto de indicar os shampoos cinzas, mas o meu preferido é um um leave-in que possui pigmentos cinzas! Isso porque o cabelo branco normalmente é mais poroso e o que faz com que ele não mantenha por muito tempo a cor, com a lavagem ele desbota bastante então este leave-in é uma ótima alternativa”, explica Paulo César.

Fios sob controle

Quer evitar todos esses pontos negativos do cabelo branco? Cuide dele com carinho. “Reduza os processos que fragilizam os fios e o aumente a reposição de micronutrientes”, ensina a dermatologista e tricologista.

“Restringir o uso de modeladores térmicos como chapinha e babyliss é fundamental, já que eles alcançam temperaturas de 230 a 320 graus e a queratina do cabelo começa a se desnaturar com 200 graus. O secador de cabelo é menos prejudicial pois sua temperatura fica na casa de 180 graus; mas mesmo assim, sempre usar um protetor térmico e afasta-lo cerca de 15 cm dos fios”, completa. O lema é recuperar, recuperar e recuperar. Abuse dos óleos vegetais, das nanomoléculas e dos aminoácidos para melhorar a textura dos fios. Dá-lhe terapia capilar!

Assuma seus brancos

Ainda não conseguiu fazer a transição do tingido para o branco natural? Ulisses e Paulo César dividem os processos que usam nas suas clientes: “Umas das alternativas para assumir os brancos, e não mais ter que tingir é descolorir a parte até então colorida em um tom platinado e matizar para imitar um branco natural. Depois é só ir cortando a parte descolorida aos poucos, à medida que a raiz naturalmente branca for crescendo”, ensina Ulisses.

Já Paulo César, do MG Hair Design dá essas instruções: “Primeiramente peço para que a cliente deixe crescer um pouco de raiz, porque partiremos daí. Com essa raiz consigo ver qual é a verdadeira cor do cabelo para atingir a mesma no comprimento. Depois realizo um procedimento semelhante ao do reflexo, deixando 20% dos fios e a raiz e descolorindo o restante. Tento atingir o loiro mais claro possível e tonalizo com cinza. Em casa a cliente deve cuidar dos cabelos com produtos para manter a cor, e ir periodicamente cortando até que saia toda essa coloração.”