Como Anitta, Rita Lee já disse que se recusa a cantar no Rock in Rio

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A declaração de Anitta no Twitter de que nunca mais cantaria no Rock in Rio pegou muitos fãs de surpresa. A cantora acusou a organização de não respeitar os artistas brasileiros em detrimento de músicos estrangeiros.

Anitta, que se apresentou no Rock in Rio Lisboa e foi a responsável por levar o funk para o palco do festival, não foi a primeira a se queixar do evento idealizado por Roberto Medina e hoje co-produzido por sua filha, Roberta.

Rita Lee já discutiu algumas vezes seu arrependimento por ter participado do primeiro ano do evento, em 1985. Na época, ela estava há dois anos longe dos palcos e só topou se apresentar para afastar os boatos de que estava com leucemia.

Assim como Anitta, a rainha do rock brasileiro acusou o festival de preferenciar artistas estrangeiros, além de se queixar do furto de uma guitarra nos bastidores. Ela chegou a ser cogitada para se apresentar em 2001, mas nem sequer negociou com a produção.

Em 2011, no Twitter, voltou a dizer que jamais se apresentaria de novo no evento, e em seu livro de memórias, publicado em 2016, disse que já não via com bons olhos os preparativos do evento. "Estava na cara que os artistas gringos levariam a melhor no cachê, som, luz, camarins, horários de ensaios e apresentações", escreveu.

"Como esperado, o show foi péssimo, mas o que mais me arrasou mesmo foi o roubo de Carmen, minha guitarra Telecaster vintage. Sim, eu devia ter seguido a luzinha vermelha me dizendo para ficar longe daquele evento. Esta é da série 'se arrependimento matasse' premium size."