Como acelerar o metabolismo e outros mitos e verdades

(Foto: Getty Images)

Por Sam Silverman and Maggie O’Neill

A palavra “metabolismo” sempre acompanha as palavras “dieta”, “exercícios” e “emagrecimento”. No entanto, raramente ouvimos explicações sensatas sobre este conceito. Como resultado, há muitas informações equivocadas sobre o metabolismo sendo divulgadas por aí.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

Qual é a definição médica de metabolismo? “Os processos corporais necessários para manter a vida,” segundo a Mayo Clinic. “Por meio dos processos metabólicos, seu corpo transforma a comida que você consome na energia que ele precisa. É um processo vital para todos os seres vivos, não apenas os seres humanos”. O termo abrange todos os processos químicos contínuos que nos mantêm vivos, incluindo a respiração, a digestão e o reparo celular.

Em outras palavras, sem o seu metabolismo você não sentiria um impulso de energia depois de fazer uma refeição. A Health conversou com a nutricionista Nancy Farrell Allen, porta-voz da Academy of Nutrition and Dietetics, para esclarecer algumas das alegações mais populares que costumamos ouvir sobre o metabolismo.

MITO: Pessoas mais magras têm metabolismos mais rápidos

Segundo Allen, o metabolismo tem mais relação com a composição corporal do que com o peso “O metabolismo depende da composição de massa proteica que você tem – o músculo é mais metabolicamente ativo,” ela diz, o que significa que quanto mais músculos você tem, mais calorias você queima em repouso. Não é verdade que quanto mais magro você for, mais rápido será o seu metabolismo. A questão é o quanto você é musculoso.

É por isso que a musculação é uma das melhores formas de acelerar o seu metabolismo. “Você vai ter mais músculos, e músculos queimam mais calorias,” explica Allen. Fazer apenas exercícios cardiovasculares não trará o mesmo efeito.

MITO: O metabolismo é genético e não pode ser alterado

Seus genes influenciam o seu metabolismo, mas não o afetam tanto quanto o seu estilo de vida e os seus hábitos, de acordo com Allen. A quantidade de exercício que você faz e as suas escolhas alimentares são os fatores mais importantes, e (felizmente) você está no controle deles.

Algumas doenças genéticas podem afetar o seu metabolismo. A tireoidite de Hashimoto, por exemplo, é uma condição hereditária que pode resultar em uma tireoide hipoativa, desacelerando seu metabolismo e favorecendo o ganho de peso, de acordo com a Cleveland Clinic.

FATO: Se o seu metabolismo é mais lento, é mais provável que você ganhe peso

Segundo Allen, isso é verdade. Por quê? Se o seu metabolismo é mais lento, seu corpo não consegue queimar as calorias que você consome muito rapidamente.

Mas o metabolismo não é o único ponto a considerar quando você está tentando perder alguns quilos extras. “Diferentemente do que muitos acreditam, um metabolismo lento não costuma ser a causa do sobrepeso,” segundo a Mayo Clinic. “Embora o metabolismo influencie a necessidade básica de energia do seu corpo, o que você come e bebe, e a quantidade de atividade física que você faz, são os aspectos que, no fim das contas, determinam o seu peso”. Em outras palavras, mesmo que você tenha um metabolismo lento, é possível controlar o peso comendo de forma saudável e mantendo uma rotina regular de exercícios.

MITO: Se você tem um metabolismo acelerado, pode comer o que quiser

Allen explica que pessoas com uma  condição chamada doença de Graves têm um metabolismo exageradamente rápido e perdem peso mesmo quando estão mantendo uma dieta “normal”.

Embora seja verdade que pessoas com metabolismos mais rápidos não necessariamente ganham peso com a mesma facilidade do que aqueles com metabolismos mais lentos, um metabolismo acelerado não é desculpa para ignorar os conselhos de saúde relacionados à alimentação, segundo Allen. Uma dieta balanceada oferece diversos benefícios para a saúde que não têm relação com a manutenção do peso, incluindo uma boa saúde cardíaca e a prevenção de alguns tipos de câncer.

FATO: Alimentos apimentados aceleram o metabolismo

Independentemente de você preferir pimenta ou gengibre, “há uma ideia interessante de que eles podem estimular a produção de calor em nossos corpos, aumentando a queima de calorias,” diz Allen.

O efeito é de curto prazo, e ele será significativo “dependendo de quão intensa for a pimenta,” diz Allen. “Muitas vezes, o consumo causa desconforto,” acrescenta.

Adicionar uma colher de sopa de pimenta vermelha ou verde ao seu almoço ou jantar pode acelerar o seu metabolismo. Com certeza o efeito não durará para sempre, mas vale a pena usar este ingrediente extra.

MITO: Fazer várias refeições menores ao longo do dia é melhor para o metabolismo do que fazer três refeições maiores

“Muitas vezes nós pedimos que as pessoas façam cinco ou seis refeições pequenas por dia, mas algumas pesquisas estão concluindo que talvez seja melhor fazer duas ou três refeições modestas diariamente. Quando as pessoas ouvem que podem comer cinco ou seis vezes, elas acabam não fazendo refeições pequenas,” diz Allen. Ela explica que muitas vezes as pessoas não sabem ao certo quanto estão consumindo no dia.

A questão, segundo ela, é que você precisa ser consciente do quanto está comendo e do que está comendo. Não pense apenas em termos calóricos: “Não se trata simplesmente de uma equação calórica simples. Você está comendo um donut de 250 calorias no meio da manhã, ou uma pequena refeição balanceada de 250 calorias composta por proteínas e frutas?”.

MITO: Os suplementos podem acelerar o seu metabolismo

Produtos que se dizem aceleradores do metabolismo provavelmente irão decepcioná-lo. “Eles não contêm energia ou calorias,” afirma Allen, acrescentando que eles não irão impactar diretamente o seu metabolismo. Os efeitos colaterais potencialmente perigosos dos suplementos foram bem documentados, e é preciso ter em mente que os suplementos nem sempre interagem bem com medicamentos.

FATO: Seu metabolismo se torna mais lento com o passar dos anos

Embora esta seja uma verdade incontestável do envelhecimento, a notícia não é tão terrível. O seu metabolismo não muda radicalmente aos 30 anos, como algumas pessoas imaginam. “Você ainda tem um certo controle sobre ele, se mantiver os mesmos hábitos de vida que sempre influenciam na equação do metabolismo”, diz Allen.

A desaceleração do metabolismo pode ser mais visível com a chegada da menopausa, por volta dos 50 anos de idade.

“Quando entram na menopausa, as mulheres tendem a ter mais dificuldades,” Allen explica. As mudanças hormonais que fazem parte deste período podem aumentar a chance de acumular gordura no abdômen, no quadril e nas coxas.