Comer chocolate uma vez por semana pode prevenir doenças cardíacas

·4 minuto de leitura
Este pequeno prazer pode ajudar a manter as artérias saudáveis. (Getty Images)
Este pequeno prazer pode ajudar a manter as artérias saudáveis. (Getty Images)

Os chocólatras ficarão felizes ao saber que apreciar a sua guloseima preferida pelo menos uma vez por semana pode prevenir doenças cardíacas.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

O consumo moderado de chocolate já havia sido associado à redução da pressão arterial. No entanto, cientistas do Baylor College of Medicine em Houston, Estados Unidos, queriam entender melhor como ele afeta os vasos sanguíneos que alimentam o coração.

Leia também

Mais de 333.000 pessoas foram acompanhadas por cerca de nove anos, com monitoramento de seu consumo de chocolate.

Aqueles que comeram chocolate mais de uma vez por semana apresentaram uma chance 8% menor de desenvolver doença arterial coronariana do que os participantes que comeram menos.

A doença arterial coronariana ocorre quando os vasos sanguíneos que alimentam o coração são estreitados ou bloqueados, restringindo o fluxo sanguíneo e a disponibilidade de oxigênio para o coração. Em casos graves, isso pode desencadear um ataque cardíaco.

As doenças cardíacas causam uma em cada quatro mortes no Reino Unido e nos Estados Unidos. (Getty Images)
As doenças cardíacas causam uma em cada quatro mortes no Reino Unido e nos Estados Unidos. (Getty Images)

“O nosso estudo aponta que o chocolate ajuda a manter os vasos sanguíneos do coração saudáveis,” disse o Dr. Chayakrit Krittanawong, autor do estudo.

As doenças cardíacas causam uma em cada quatro mortes no Reino Unido e nos Estados Unidos. Uma dieta rica em açúcares e gorduras saturadas não costuma estar associada à saúde cardiovascular; no entanto, acredita-se que os antioxidantes presentes no chocolate amargo são benéficos.

“No passado, estudos clínicos mostraram que o chocolate é bom para a pressão arterial e para o revestimento dos vasos sanguíneos,” disse o Dr. Krittanawong.

“Eu queria descobrir se ele afeta os vasos sanguíneos que conduzem o sangue ao coração (as artérias coronárias) ou não. Em caso positivo, esse efeito seria benéfico ou prejudicial?”

Os cientistas analisaram seis estudos realizados ao longo das últimas cinco décadas, com mais de 330.000 participantes. Durante quase nove anos, 14.043 participantes desenvolveram doença arterial coronariana, e 4.667 tiveram um ataque cardíaco.

A doença arterial coronariana pode desencadear uma sensação de dor no peito, conhecida como angina. O ataque cardíaco ocorre quando o suprimento de sangue para o coração é completamente interrompido, ou quando a sua demanda de energia se torna muito maior do que a quantidade de oxigênio disponível.

Os resultados, publicados no European Journal of Preventive Cardiology, revelaram que os participantes que comeram chocolate mais de uma vez por semana apresentaram uma chance 8% menor de desenvolver doença arterial coronariana do que aqueles que o consumiram menos de uma vez por semana.

“O chocolate contém nutrientes benéficos para a saúde cardíaca, como flavonoides, metilxantinas, polifenóis e ácido esteárico, que podem reduzir a inflamação e aumentar o colesterol bom,” disse o Dr. Krittanawong.

Alguns estudos mostraram que os flavonoides, um tipo de antioxidante, podem reduzir os coágulos sanguíneos e melhorar a saúde arterial. As metilxantinas “mostraram ter efeitos benéficos na função cardiovascular,” escreveram os cientistas.

Os polifenóis “facilitam a síntese de óxido nítrico”, uma substância química descrita como “vital para um sistema cardiovascular saudável”.

Por último, o ácido esteárico pode “reduzir o volume plaquetário médio”. Em casos graves, níveis elevados acabam provocando o surgimento de coágulos sanguíneos.

Os cientistas não investigaram se um tipo de chocolate, como o chocolate ao leite ou chocolate amargo, é mais benéfico do que os outros. O tamanho ideal das porções também não ficou claro, mas os cientistas descaram que as pessoas não devem exagerar.

“O consumo de quantidades moderadas de chocolate parece proteger as artérias coronárias, mas é provável que quantidades elevadas não tenham o mesmo efeito,” disse o Dr. Krittanawong.

“As calorias, o açúcar, o leite e a gordura presentes em produtos industrializados precisam ser considerados, principalmente no caso de pessoas diabéticas e obesas”.

“O chocolate parece promissor para prevenir a doença arterial coronariana, mas mais pesquisas são necessárias para precisar a quantidade e o tipo de chocolate recomendado”.

Alexandra Thompson

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos