Com Tom Cavalcante e Clarice Falcão, reality desafia humoristas a não rir por R$ 350 mil

·6 min de leitura
Imagem de
Imagem de "LOL: Se Rir, Já Era!". Foto: Divulgação/Amazon Prime Video

Resumo da notícia:

  • "LOL: Se Rir, Já Era" entrega competição entre comediantes tentando controlar o riso

  • Reality da Amazon reúne 10 humoristas em seis episódios na disputa por R$ 350 mil

  • Os três primeiros episódios chegam ao público nesta sexta-feira, 03

Com seis episódios de 30 minutos cada, o novo reality show de comédia da Amazon Prime Video vai te deixar vidrado no desafio intrigante que determina o jogo: não pode rir. Intitulado "LOL: Se Rir, Já Era!", o programa reúne 10 humoristas em um confinamento de seis horas na disputa por R$ 350 mil.

Nany People, Thiago Ventura, Bruna Louise, Estevam Nabote, Diogo Defante, Marlei Cevada, Igor Guimarães, Flavia Reis, Noemia Oliveira e Yuri Marçal são vigiados por 46 câmeras numa atração comandada por Clarice Falcão e Tom Cavalcante. Eles precisam fazer o oponente gargalhar como ataque e controlar seu riso como defesa. Um riso rende um cartão amarelo, o segundo riso rende a eliminação. 

Uma mistura de diversos estilos de comédia como stand-up, improviso, comédia física e de personagens, entre outros, marca a competição. Quem rir por último, leva o prêmio que será revertido para uma instituição de caridade escolhida pelo vencedor.

“Vejo muito programas de talk shows internacionais e vejo o apresentador rindo forçosamente para poder agradar o entrevistador. O nosso não precisou disso em nenhum momento. Quando lembro das caras e bocas, das situações, não tinha como segurar. É um riso que vem solto, muito natural, de uma relação perfeita do que estava acontecendo ali dentro do estúdio”, relatou Tom Cavalcante em coletiva de imprensa com o elenco. 

"O nosso bastidor, nosso camarim é uma bagunça. Então, a gente achou que estar lá seria um verdadeiro camarim. E não, era uma brincadeira séria”, refletiu a participante Marlei Cevada, conhecida por viver a Nina de "A Praça é Nossa". "Ninguém saiu do reality sem um momento de brilho. Então, eu me diverti bastante", afirmou Clarice Falcão após comandar o programa ao lado de Tom.

QUARENTENA PRÉ-JOGO

Em meio à pandemia de coronavírus, os participantes precisaram se isolar antes de ingressarem no reality, realizado no Uruguai. “Teve uma condição muito especial porque a gente ficou em quarentena por causa da pandemia e tivemos essa expectativa de ter ficado sete dias trancados no quarto. Quando saímos, fomos para o estúdio, aquela estrutura toda. Teve esse sabor a mais de ter ficado preso no quarto, imaginando tudo o que poderia acontecer e ficamos muito amigos, de querer fazer uma coisa muito bacana”, contou a participante Flávia Reis, que ficou conhecida por integrar o elenco do "Zorra", da TV Globo.

ESTRATÉGIAS

Nany People e Thiago Ventura em
Nany People e Thiago Ventura em "LOL: Se Rir, Já Era!". Foto: Divulgação/Amazon Prime Video

“O programa tem segredos que só são percebidos quando os participantes ingressam na casa. Começa com uma brincadeira, uma expectativa de alegria, porque naturalmente é um clima que vai prevalecer. Mas, ao passar das horas, cada participante começa a entender que tem que ter uma estratégia no jogo", explicou Tom.

Questionado sobre como participaria se fosse um competidor, Tom deu sua opinião. "O que eu poderia fazer seria acompanhar, sentir o ambiente, perceber quem estaria mais fragilizado, mais perecível para querer rir. Eu iria atacar individualmente [...] Esse é o jogo que rola dentro da casa e todos entenderam isso", disse.

Nany People analisou como a performance acabou sendo mais impactante que o discurso. “Todos os humoristas optaram por fazer performance ao invés de fazer só o texto. Porque só pelo texto, a gente sabia que, meio que intuitivamente, o colega não ia se deixar levar. Então, a gente teve que literalmente ser mais teatral do que textual”, contou a drag queen.

"Eu tinha as ações de defesa muito pensadas, que eram: a careta, sair correndo e também gritar alguma coisa engraçada", comentou Thiago Ventura sobre suas estratégias de jogo para não rir.

ESTRUTURA

Marlei Cevada e Noemia Oliveira em
Marlei Cevada e Noemia Oliveira em "LOL: Se Rir, Já Era!". Foto: Divulgação/Amazon Prime Video

“Uma produção brasileira tão grandiosa, tão caprichada, tão bonita. Tudo tão lindo. Isso foi impressionante quando a gente se deparou com o tamanho, com a proporção do negócio. Porque a gente ainda tem essa síndrome de que no Brasil não vai ser tão grandioso”, afirmou a participante Bruna Louise, uma das apresentadora do humorístico "A Culpa É da Carlota".

"Embora, eu tenha feito novela e trabalhado em TV e tal, quando você vê uma estrutura grandiosa daquela de cenógrafo, de maquinista, de roteirista, de tudo, você pensa: ‘Meus Deus! Que bom que a vida continua pulsando. Então, acho que a produção está de te parabéns por ter conseguido fazer fora de sua zona de conforto um programa desse porte, tão grande e fora do país [no Uruguai]”, Nany People

 

ESCOLHA DO ELENCO

Yuri Marçal, Diogo Defante, Bruna Louise e Estevam Nabote em
Yuri Marçal, Diogo Defante, Bruna Louise e Estevam Nabote em "LOL: Se Rir, Já Era!". Foto: Divulgação/Amazon Prime Video

Para Pedro Antonio, showrunner do programa, a escolha de elenco foi bem criteriosa. "A gente queria trabalhar com diferentes caminhos de comédia dentro do Brasil, diferentes personalidades e diferentes estilos, porque o Brasil é muito plural na comédia. Tem várias formas de fazer humor", explicou.

"E aí a gente foi tentando fazer um grupo que fosse heterogêneo e conseguisse contemplar da melhor forma possível o que é o humor brasileiro. A gente criou um grupo que a gente entendia que conseguiria, dentro do programa, jogar bem, interagir e, ao mesmo tempo, trazer uma brasilidade, uma forma de fazer comédia muito própria", completou.

DIVERSIDADE NA EQUIPE

“Você refletir a diversidade do Brasil é você refletir um Brasil autêntico. Quando você não faz isso, na verdade, não está refletindo a realidade do nosso país. Então, a gente quer fazer isso sempre em tudo o que a gente faz. Se você andasse pelo estúdio do “LOL”, o mais legal era ver essa diversidade nos roteiristas, nos juízes, que têm um ou dois para cada participante, na direção, na produção. Isso é muito importante”, declarou Malu Miranda, head de conteúdo original brasileiro do Amazon Studios.

SEGUNDA TEMPORADA?

“Queremos muito. Sempre queremos. É uma questão de ver essas outras "LOL" espalhadas pelo mundo. Tem sido um grande sucesso. Tomara que a gente possa anunciar uma segunda temporada”, declarou Malu Miranda sobre a possibilidade de uma segunda leva de episódios com novos competidores.

Questionados sobre nomes para uma nova temporada, os participantes não hesitaram em citar alguns colegas. Ed Gama, Big Jaum, Fábio Rabin, Diogo Portugal, Murilo Couto, Victor Sarro, Cintia Portella e Priscila Castello Branco foram os comediantes sugeridos. Por enquanto, ficamos com o trailer da estreia. Confira o vídeo:

Ouça o Pod Assistir, podcast de filmes e séries do Yahoo:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos