Com ódio de Muda, Juma se revolta ao saber que a amiga quase atirou na mãe

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Juma e Muda em
Juma e Muda em "Pantanal" (Reprodução Globoplay)

Em "Pantanal", Juma retornará de sua passagem breve pelo Rio de Janeiro e ficará furiosa ao saber que Muda quase atirou na onça que ronda a tapeira. O animal é a encarnação de Maria Marruá, que permaneceu no bioma para cuidar da filha.

Nos próximos capítulos, Juma descobrirá que Muda voltou a falar, mas ficará desconfiada da amiga ao saber do embate com a onça. "Não era uma onça qualquer, era a Maria Marruá, que estava brava porque o Jove levou a Juma embora, e pensou que fui eu", explicou Muda. A pantaneira, entretanto, não acertou a onça, e o tiro acabou encontrando o Velho do Rio, personagem mitológico interpretado por Osmar Prado.

Trindade tentará amenizar a briga das amigas, explicando que Maria Marruá não se feriu. "Ela não teve culpa de nada, Juma. Ela só estava tentando se proteger", explicará o peão.

Rival de Jove

Reunindo a primeira fase de "Pantanal" com a atual, o ator Irandhir Santos voltará para a trama como José Lucas, neto de Joventino, personagem que interpretou no início da novela. José Lucas é filho de José Leôncio, fruto da relação que o peão teve com uma prostituta nos primeiros capítulos de "Pantanal".

José Lucas foi criado pela mãe e pela avó, e começou a ganhar dinheiro viajando como caminhoneiro. Ao chegar na fazenda do pai, ele se interessa por Juma, que já está apaixonada por Jove, irmão de José Lucas. Na trama atual, Joventino entrou na mata e se tornou o Velho do Rio, entidade pantaneira conhecida por grande parte dos personagens e responsável por ter ajudado Jove a não morrer após um ataque de uma cobra.

Saiba tudo de "Pantanal"

Jove original

Jove, personagem de Jesuíta Barbosa no remake de "Pantanal", ainda não ganhou o carinho do público. Mesmo sofrendo com um pai machista e opressor como Zé Leôncio, a audiência ainda não abraçou o personagem, nem mesmo como vítima de repressão familiar. Na internet, os elogios são para outro Jove, o da novela original.

Quando interpretado por Marcos Winter, o jovem parecia muito engraçado, sarcástico e sedutor. O personagem original tem divertido o público das redes sociais com cortes engraçados, que mostram características que Jesuíta Barbosa, sem dúvida um bom ator, ainda não conseguiu reproduzir na sua interpretação.

Cenas de machismo

Uma cena forte entre Zé Leôncio (Marcos Palmeira) e Joventino (Jesuíta Barbosa) despertou gatilhos no público. E não é para menos. Na ocasião, o peão expulsou o próprio filho de casa e disparou várias declarações machistas e homofóbicas. O filho enfrentou e rebateu o que foi dito, mas foi "vencido" pelo poder do pai e resolveu buscar abrigo na casa de Juma (Alanis Guillen). Nas redes sociais, internautas disseram que se sentiram mal assistindo a novela. Muitos se colocaram no lugar de Jove (Jesuíta Barbosa) e confessaram que já passaram por situações parecidas em casa.

Zé Leôncio (Marcos Palmeira) está revoltado com o filho desde sua chegada no Pantanal. Ele não criou o herdeiro e ficou surpreso quando conheceu o rapaz na fase adulta. O jovem chegou com discursos desconstruídos, vegetariano, com medo de cavalo e incapaz de matar uma mosca. Não demorou muito para Joventino (Jesuíta Barbosa) virar piada na região e sua masculinidade ser questionada.

A aproximação de Jove (Jesuíta Barbosa) com Juma (Alanis Guillen) foi o que motivou a discussão entre pai e filho. O peão deu a entender que o filho estava se relacionando com a moça e não gostou quando o herdeiro respondeu que é possível gostar de uma mulher sem o interesse sexual. Em conversa com Filó (Dira Paes), Zé Leôncio (Marcos Palmeira) afirmou que o filho é uma "fêmea", o chamou de vagabundo por não ter uma profissão e o criticou por não ser como os outros peões do Pantanal.

Movido pelo ódio, ele foi até o quarto onde Jove (Jesuíta Barbosa) descansava e o expulsou de vez de casa. "Sou homem, meu pai. Não preciso sair no braço com outro cara, não preciso andar de cavalo e contar vantagem sobre mulher para ser mais homem ou menos homem que o senhor", defendeu o filho. "Você só tem meu sangue. Você puxou sua mãe e aquele avô jogador de baralho (...) Eu não sou o pai que você esperava e você não é o filho que eu queria ter mais eu. Faz tua mala e vai. Volta para o seu mundo, Joventino. Vamos tentar esquecer na medida do possível o desgosto que um tem feito o outro passar", disparou o dono das terras.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos