Com Covid-19 “fora de controle”, Brasil pode ter 6,9 mil novas mortes essa semana, diz estudo

Avaliação foi feita em um estudo de pesquisadores britânicos do Imperial College. (Foto: Fabio Teixeira/Anadolu Agency via Getty Images)

Estudo do Imperial College, instituição britânica com foco em ciência, engenharia e medicina, indica que a transmissão do novo coronavírus no Brasil está “fora de controle”.

O centro de epidemiologia da universidade também estimou que 6.980 brasileiros morrerão de Covid-19 nesta semana - o número varia de 5.850 a 8.070, maior quantidade entre os 54 países com transmissão ativa do vírus.

Leia também

Na última sexta-feira (22), a OMS (Organização Mundial da Saúde) classificou a América do Sul, puxada pelo Brasil, como “novo epicentro” da pandemia, na avaliação do diretor do programa de emergências da instituição, Michael Ryan.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

A COVID-19 NO BRASIL

O Ministério da Saúde atualizou para 21.048 o número de mortes em decorrência do novo coronavírus no Brasil nesta sexta-feira (22). Ao todo, também foram confirmados 330.890 casos da Covid-19 no país.

Foram registradas 1.001 novas mortes nas últimas 24 horas, 187 casos a menos do que na quarta-feira (21). Contudo, foram confirmados mais 20.803 novos infectados. Na quinta-feira (21), o Brasil contabilizava 20.047 mortes e 310.087 casos de pessoas infectadas.

O ministério - agora sob o comando interino do general Eduardo Pazuello -, porém, tem informado que o número real de casos tende a ser maior, já que são testados apenas os casos graves, de pacientes internados em hospitais, e há casos represados à espera de confirmação.

O Brasil confirmou o primeiro caso de Covid-19 em 26 de fevereiro. Um homem de 61 anos de São Paulo contraiu o coronavírus em viagem à Itália, que tem alta taxa de casos da doença.

A primeira morte foi confirmada 20 dias depois, em 17 de março. O paciente era um homem de 62 anos que tinha diabetes e hipertensão. Ele estava internado na UTI do Hospital Sancta Maggiore Paraíso desde o dia 14 e morreu no dia 16. Ele não tinha histórico de viagem para o exterior.