Com chance de sair para Eli, Gustavo foi traído pela própria estratégia no "BBB 22"

·2 min de leitura
Gustavo cometeu erros estratégicos no
Gustavo cometeu erros estratégicos no "BBB 22" (Foto: Reprodução/Globo)

Gustavo está entre os participantes que mais movimentaram o "BBB 22", mas as enquetes indicam sua eliminação na noite desta terça-feira (19). O rapaz, que entrou no reality show pela dinâmica da Casa de Vidro, chegou sabendo o que o público queria e fez: colocou no paredão quem ainda não tinha ido. Não saber a hora de mudar a estratégia, porém, é o que custará sua permanência na reta final do game.

Nos últimos dias, Gustavo começou a ser chamado de "interesseiro" por alguns internautas. É que o brother se aproximou de Pedro Scooby, Douglas Silva, Paulo André e Arthur Aguiar como se sempre tivesse sido aliado deles. Já que todos que sobraram na casa passaram pelo paredão, ele ainda reformulou sua antiga estratégia ao combinar com os amigos de sempre votar em quem foi há mais tempo para a berlinda.

                      

Sem perceber, Gustavo foi contraditório. Na ânsia de ser coerente com sua estratégia do início, ele acabou fazendo o contrário. Repare: o brother chegou no programa dizendo que sua intenção era movimentar, mas propor um rodízio no paredão lembra muito mais o jogo de Tiago Abravanel, que só queria "paz e amor". Agora era hora de cada um se posicionar e provar quais são as suas prioridades. Colocar fogo no parquinho. Mudar a estratégia. Aquela do início não cabe mais nesta fase do jogo.

Já no paredão, Gustavo cometeu outros dois erros que contribuíram para o empenho das torcidas que desejam sua eliminação. O primeiro foi declarar aos quatro cantos que a guerra contra os integrantes do Lollipop foi vencida. Eliezer continua no jogo e o público não perdoa arrogância. Durante a discórdia desta segunda-feira (18), Tadeu Schmidt chegou a perguntar quem ele acha que deveria estar no paredão em seu lugar e o brother pareceu soberbo ao dizer que ele mesmo precisava estar na berlinda para eliminar Eli.

O segundo erro de Gustavo foi brigar com Arthur Aguiar e dizer que ele tenta bancar a vítima. Ainda que possa ter razão em sua fala, dizer que um participante tenta ser vítima quando esse jogo está na cara que caiu nas graças do público (e já foi provado com o resultado do paredão falso) é comprar uma briga desnecessária tão perto da final. É uma pena que quem muito fez pelo jogo saia em um paredão com Eliezer, mas não dá para dizer que Gustavo não vacilou em seus últimos dias na casa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos