Com 11 trilhas em novelas, Roberta Campos conta segredo para bombar na Globo

Foto: Reprodução/Instagram/@robertacamposoficial
Roberta Campos lança "O Amor Liberta" (Foto: Reprodução/Instagram/@robertacamposoficial)

Você pode até não conhecer Roberta Campos, mas certamente já ouviu a voz dela. A artista, que emplacou mais de 11 faixas em trilhas de novelas da Globo, é uma "máquina de hits". Em entrevista ao Yahoo, ela garante que conquistou seu espaço com espontaneidade e leveza. Depois, soltou detalhes do processo que culminou em tantos trabalhos na TV.

"Acho que a minha música é uma música muito imagética, né? Facilita muito essa associação com a imagem", diz ela, que escreve as próprias letras desde os 13 anos. A primeira canção que recebeu espaço na TV foi "Varrendo a Lua", em 2011, como tema do casal Gabriel (Caio Paduan) e Cristal (Thaís Melchior).

Depois da estreia, assim como os atores que começaram em "Malhação", Roberta emplacou músicas em outras faixas de horário. "Meus amigos sempre falavam 'tem que ter música na novela das oito', que era o horário nobre na época. E eu sempre dizia assim 'não, eu quero os outros horários primeiro'. E não é que aconteceu assim?", diz ela, que marcou "presença" em novelas das seis e sete até chegar no horário nobre em 2017, com a canção "Abrigo", em "O Outro Lado do Paraíso".

Apesar do número alto de músicas na dramaturgia, Roberta garante que nunca escreveu pensando em "cavar uma vaga" na telinha. "O meu processo de criação é muito fluido. Escrevo do jeito que estou, não tem muito mistério, não tem aquela coisa de ficar em cima da letra para repercutir. Gosto de escrever coisas que vivo, gosto de falar como sou no meu dia a dia. Claro que, às vezes, tem histórias que me aproprio de situações de pessoas que de alguma forma estão próximas a mim e me inspiram, mas a maioria das músicas são autobiográficas", explica.

Da TV para o TikTok

O sonho de todo artista era emplacar uma música em novela para ficar conhecido pelo grande público. De uns anos para cá, o desafio se tornou viralizar no TikTok. Roberta, que já tem um bom currículo na TV, está atenta aos movimentos tecnológicos. Ao contrário do que muitos imaginam, ela enxerga a rede social como aliada e pretende investir na plataforma.

"Ainda estou me encontrando dentro do aplicativo, mas acho muito bacana. Tudo que é possível pra você divulgar seu trabalho, pra você conseguir se conectar com as outras pessoas, eu acho interessante. Tem dado certo para vários artistas", afirma, sem preconceito com quem está começando.

Roberta acredita que existe espaço para todos. Ela não se imagina dançando no TikTok, mas confessa que já se pegou pensado em outras estratégias para impulsionar suas músicas na ferramenta. "Só falta achar um jeito que seja gostoso pra mim e para quem vai assistir. Agora você já pode colocar vídeos mais longos, por exemplo. Tem muita gente bacana fazendo música, tocando instrumento lá", reconhece.

O amor liberta

O trabalho mais recente de Roberta Campos, o álbum "O Amor Liberta", mostra a liberdade da artista para misturar ritmos e arranjos com a mensagem do amor próprio. O disco conta com 11 faixas inéditas e autorais, quatro delas em parceria com artistas reconhecidos na MPB. A cantora tem feito shows pelo Brasil. No dia 14 de outubro, por exemplo, ela se apresenta no Rio de Janeiro.

"O público pode esperar músicas do disco novo e hits que não podem faltar, como 'De janeiro a janeiro', 'Minha felicidade', 'Abrigo' e mais. Faço algumas releituras também. Cada show tem uma uma surpresa. Às vezes, acordo com vontade de fazer uma releitura ou mostrar uma música nova", entrega.

Durante o isolamento social, Roberta Campos também aproveitou o tempo para estudar espanhol e fazer contatos. Ela conta que conheceu pessoas da Espanha, Argentina, Chile, Uruguai e Guatemala. Agora, a ideia é compor na outra língua e abrir de vez a "porta da carreira internacional".