Coleções de jornalista da moda André Leon Talley vão a leilão na Christie's em Nova York

Peças da coleção de André Leon Talley são exibidas em Paris antes de leilão

PARIS (Reuters) - Kaftans de seda, casacos de couro exóticos e conjuntos de malas Louis Vuitton com monogramas estão entre os itens do falecido jornalista de moda norte-americano André Leon Talley, que serão leiloados esta semana na Christie's, em Nova York.

"Ele foi um tour de force maior que a vida", disse Elizabeth Seigel, chefe de coleções particulares e icônicas da Christie's de Nova York, falando em uma exposição em Paris, onde alguns dos itens são exibidos.

"Seu trabalho podia realmente fazer ou quebrar qualquer designer", acrescentou Seigel.

Cerca de 400 lotes estarão à venda de sexta a 16 de fevereiro, ilustrando o estilo pessoal e excêntrico de Talley e o amor pela moda, com desenhos, fotografias e roupas ligadas à sua amizade com outras figuras importantes da indústria, como os designers Karl Lagerfeld e Diane von Furstenberg e a editora-chefe de longa data da Vogue, Anna Wintour.

A casa de leilões estima que os lotes alcançarão mais de um milhão de dólares, dinheiro que irá para duas igrejas batistas que desempenharam um papel fundamental na vida de Talley.

Talley, ex-editor-geral da Vogue norte-americana e diretor criativo, morreu em 18 de janeiro de 2022, aos 73 anos.

"Ele era o braço direito de Anna Wintour e também abriu caminho para uma nova geração daqueles que o seguiram, como (o editor-chefe da Vogue britânica) Edward Enninful", disse Seigel, observando que ele também interpretou um papel de mentor de novas gerações de designers e escritores.

(Reportagem de Manuel Ausloos)