Cleo volta a carreira musical com aposta no rap

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·3 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
*ARQUIVO* SAO PAULO, SP, BRASIL, 23.05.18 19h Cleo Pires. Entrega do Premio MTV Miaw 2018 no Brasil reune e celebra os idolos da geracao atual (musica, internet, pro-social, TV, entre outros) no Credicard Hall. (Foto: Marcus Leoni / Folhapress)
*ARQUIVO* SAO PAULO, SP, BRASIL, 23.05.18 19h Cleo Pires. Entrega do Premio MTV Miaw 2018 no Brasil reune e celebra os idolos da geracao atual (musica, internet, pro-social, TV, entre outros) no Credicard Hall. (Foto: Marcus Leoni / Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Marcando sua volta ao mundo da música, a atriz e cantora Cleo, 39, lança nesta quarta-feira (1º) o clipe de "Tormento", uma parceria com a rapper Karol Conká, 35, e com Azzy, 20, uma das vozes femininas do rap no Brasil. O single é o primeiro lançamento do álbum de estúdio da artista, que será divulgado em 2022.

Cleo afirma que a canção surgiu em uma nova leva de ideias para seu álbum, que estava sendo planejado há dois anos. "Durante a pandemia outros processos de autoconhecimento acabaram se revelando para mim e eu quis mudar muita coisa", explica.

Ela diz que a música veio para falar de renascimento, mas de uma forma "divertida e um pouco sombria também". A artista conta que a escolha para as parcerias com Conká e Azzy foram certeiras, para apresentar a representatividade e falar sobre o poder feminino.

"Queríamos falar sobre as várias facetas que temos dentro da gente, que como mulher é muito difícil conseguir viver elas", completa Cleo. Conká completa que na letra conseguiu "colocar para fora algumas coisas que eu ainda não tinha colocado", comenta. "Vejo uma união de forças [nesse trabalho]."

Azzy, que já participou da série "As Five" (Globo), completa que a canção funciona como uma válvula de escape. "Encontramos uma forma de colocar toda essa opressão que sofremos no meio musical e na vida em música", afirma. "Estou ficando expert em transformar dor em arte, e isso está sendo uma libertação para mim", completa Conká.

Além disso, o projeto traz batidas de funk e rap, com uma letra impactante, algo já presente em outros lançamentos musicais da artista como "Queima" (2019) e "Bandida" (2018). Cleo estava afastada do mercado fonográfico desde outubro de 2020, quando fez uma participação na música "Você é do mal", da banda As Baías.

A atriz reforça que o rap "é uma referência da minha vida". Para ela, é importante poder mostrar mais dessas referências em seu trabalho, apesar de seus primeiros lançamentos já terem referências de músicas eletrônicas e também do hip-hop.

O clipe também traz esse ar sombrio e Cleo relembra que apesar do resultado, não foi tarefa fácil. "Foi uma diária de 19 horas", explica. A atriz afirma que no vídeo é possível ver os estilos diferentes das três, que estão em um ambiente totalmente medieval.

Ela conta que quis trazer esse ar medieval para falar sobre a falta de voz que as mulheres tinham e ainda têm. "O maior ápice de ser calada foi a Caça às Bruxas. É um tema recorrente para mim, além de ser muito rico", completa ela. Na produção, as artistas aparecem vestidas como bruxas, mas de uma forma lúdica, como descreve Cleo.

Por fim, a artista afirma que precisou ser fiel aos seus processos para cravar esse retorno ao lançamento de músicas. "Até chegar no resultado tentar fazer cada passo muito bem dado", completa. "Achei mais importante formar um álbum e pensar em um primeiro single que fosse sair com tudo."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos