Claudia Raia relembra dificuldade com pornochanchada: “Resultado interessante”

Patrick Monteiro
·2 minuto de leitura
Claudia Raia protagonizou uma pornochanchada em 91 (Reprodução / Instagram @claudiaraia)
Claudia Raia protagonizou uma pornochanchada em 91 (Reprodução / Instagram @claudiaraia)

Claudia Raia reviveu um ponto específico da sua carreira no cinema. Em 91, após ter feito sucesso em ‘Rainha da Sucata’ ela protagonizou um dos últimos filmes da era da pornochanchada nacional, ‘Matou a Família e foi ao Cinema’, de Neville D’Almeida.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook e Twitter, e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário

Como parte do gênero a nudez e a sensualidade era quase o fio condutor da história. “Tinha uma cena minha nua, só com um corpete, que gravamos numa madrugada fria em Teresópolis. Minha personagem tinha quase uma transa com um cavalo, que na verdade era um sonho dela. Em um certo momento, o cavalo deu uma pirada e precisou ser retirado de cena para dar uma espairecida”, lembrou.

Leia também

Dirigido por Neville, que marcou uma era com ‘A Dama da Lotação’, o filme tinha uma cena que Claudia estava nua em uma banheira com uma galinha. “Era uma cena em que eu entrava com a Louise e uma galinha viva numa banheira para declamar as poesias eróticas de James Joyce. A gente não sabia muito bem o que fazer ali, a galinha quase virando canja e o diretor tinha sumido. Neville correu do set para fazer um tratamento de canal no dentista. Isso é a cara do que era fazer cinema ali no fim dos anos 80”, contou.

O filme, que é um remake, foi indicado a Melhor Filme no Festival de Gramado. “Ainda bem que eu tinha a Louise Cardoso como meu par romântico para dar um apoio. O resultado é interessante, as pessoas adoram, mas confesso que é difícil de assistir. Foi difícil de fazer também, é muito forte”, concluiu.