Claudia Raia ''caiu dura no chão'' ao levar soco em incidente

·3 min de leitura
Claudia Raia relembra incidente em gravação de filme (Reprodução Globoplay)
Claudia Raia relembra incidente em gravação de filme (Reprodução Globoplay)

Claudia Raia contou uma história para lá de inusitada que viveu nas gravações do filme 'Kuarup', de 1989, que foi ambientado no Xingu. Tudo não passou de um incidente, em que ela levou um soco no rosto de uma indígena, após tentar trocar produtos.

"Me disseram ter um produto, uma coisa que tem numa planta que você passa na perna, no braço, e fica dez anos sem crescer pelo. Aí, eu falei: 'Gente, tenho que descobrir isso'. Eu, empreendedora, já querendo lançar um negócio... Aí eu peguei e fui com uma sacolinha, porque nessa época eles gostavam de sabonete, pilha e eu levei um monte para cambiar, trocar por um anel de coquinho, um cocar, e eu queria trocar apenas a informação da coisa sem pelo", começou ela, ao participar do podcast 'PodDelas'.

A atriz, no entanto, não sabia se comunicar com as indígenas, uma vez que elas falava tupi-guarani. "Eu sem entender, claro, com a minha sacola, e elas diziam cambia, sabonete, pilha'. E eu dizia: 'Sim, se vocês me derem a informação do que vocês passam aqui no pelinho'. E eu ali, tentando fazer uma amizade, não estava conseguindo", contou.

Foi nesse momento que a situação ganhou outras proporções, com as mulheres disputando pela sacola em questão. "Teve uma hora que elas puxaram a sacola, e eu puxei de um lado, elas puxaram do outro... Eu falei 'dá minha sacola'. Aí puxou daqui, puxou dali, menina, ela puxou, e acho que foi tentar se defender, e pá na minha cara. Amor, eu caí dura, ali, no chão", completou a atriz.

Claudia disse que desmaiou na hora e recebeu a ajuda da mulher do produtor do filme, sendo arrastada pela perna.

A artista destacou ainda que voltou para casa sem nada, afinal, não conseguiu a informação que queria, perdeu a sacola com seus produtos e ainda ganhou um soco na cara.

Romance antigo

Recentemente, Claudia Raia relembrou o romance que viveu com Jô Soares, em 1984. Na época, antes mesmo do namoro começar, o apresentador foi o responsável por salvar a vida da atriz, como ela mesmo contou em uma entrevista para o canal de Theodoro Cochrane, o Téte a Theo.

"Até que um dia ele viu uma pinta na minha perna - essa história é um absurdo - e falou assim: 'Essa pinta é o quê?'. Eu falei: 'É uma pinta, eu adoro a minha pinta e tal'. Ele falou: ‘Tem que tirar isso'”, relembrou.

Jô ficou desconfiado da pinta, uma vez que já tinha tido um diagnóstico de melanoma cancerígeno. Por isso, o veterano resolveu levar Cláudia ao médico. "Me levou no dr. Dráuzio Varella da época, que tirou a minha pinta. Imediatamente era um melanoma cancerígeno. Ele me salvou, na verdade. Dali a gente começou uma relação de amizade", completou.

Pouco depois, o namoro começou. Na época, a atriz tinha somente 17 anos. Quando o relacionamento chegou ao fim, Claudia ficou arrasada. "Eu estava apaixonada por ele e eu me ferrei um pouco. Me ferrei não, porque foi incrível. Mas ele que terminou comigo a relação. Eu fiquei bem mal."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos