Claudia Leite mostra ter abajur de arma e Bíblia, mas nega relação com Bolsonaro

***ARQUIVO***SALVADOR, BA, 09.02.2018 - A cantora Claudia Leitte em sua casa em Salvador, na Bahia. (Foto: Raul Spinassé/Folhapress)
***ARQUIVO***SALVADOR, BA, 09.02.2018 - A cantora Claudia Leitte em sua casa em Salvador, na Bahia. (Foto: Raul Spinassé/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A cantora Claudia Leitte, 42, começou a ser criticada na internet após publicar um Stories em que mostrava em sua casa um abajur em formato de arma, uma Bíblia e uma foto dela em família. Para muitos, o vídeo teria conotação política e indicaria que o voto dela nas próximas eleições seria do atual presidente, Jair Bolsonaro.

Pelas redes sociais, o nome de Claudia foi parar entre os assuntos mais comentados e boa parte dos internautas não a poupou de críticas. "A gente faz o que com essa informação se ela nem tem carreira para cancelar?", escreveu um seguidor. "Só ladeira abaixo", publicou outra.

Também pelo Twitter, a própria Claudia se explicou. "Gente, os Stories que postei não têm qualquer intenção política. O abajur que aparece no vídeo é uma peça de arte criada por um designer francês, que ganhei de presente há mais de 10 anos", começou.

"Fez sentido para mim, pois havia acabado de ler: ‘Usamos as armas poderosas de Deus e não as armas do mundo’. E, para mim, não significa nada além disso", emendou a cantora.

Não é a primeira vez que Claudia Leitte é criticada por alguma atitude. Em 2021, em plena pandemia, a hashtag #ClaudiaLeitteGenocida teve destaque um dia após a cantora apresentar o trio elétrico Blow Out, no estacionamento do Espaço das Américas, em São Paulo.

O Instagram da cantora informou na ocasião que o show respeitaria os cuidados para conter proliferação da Covid-19. As imagens do bloco da cantora, porém, contrastavam com a informação, já que era possível ver uma grande aglomeração formada por pessoas sem máscaras num dos piores momentos da contaminação.