Cinemas da China serão reabertos em junho, dizem autoridades de Pequim

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - As portas de museus, cinemas e outros locais de entretenimento de Pequim, capital chinesa, serão reabertas no início de junho, é o que afirma Bei Chen, vice-secretário geral do governo municipal. A medida, decretada pelo Congresso Nacional do Povo, surgirá após a cidade reduzir seu nível de estado de emergência, no dia 30 de abril.

Embora a China seja o segundo maior mercado cinematográfico do mundo, o novo coronavírus fez com que o país fechasse diversos espaços locais, incluindo o cinema. Isso resultou, segundo dados divulgados pelo site The Hollywood Reporter, na perda bilhões de dólares. Agora, Pequim poderá dar início a um novo quadro econômico.

Conforme informações do Uol, Chen afirmou que o governo municipal "ofereceria uma série de políticas de apoio à indústria cinematográfica" e que "cada agência de cinema regional introduzirá também suas próprias políticas de apoio."

Os primeiros casos de Covid-19 no mundo foram registrados em Wuhan, na China, em dezembro de 2019. Atualmente, o país ocupa a décima posição no ranking mundial do número de pessoas infectadas com a doença, e tem 83.938 casos. Já o Brasil, ocupa o 11º lugar, mas ultrapassa a China no número de morte registradas e tem 5.017 vítimas.