Cineastas do Novo México exigem mudanças após tragédia de "Rust"

·1 min de leitura
Set de filmagens de "Rust"

Por Andrew Hay

TAOS, Novo México, EUA (Reuters) - Alguns trabalhadores do setor cinematográfico do Estado norte-americano do Novo México estão exigindo um treinamento de filmagem melhor e regulamentos de armas mais rigorosos desde que a diretora de fotografia Halyna Hutchins foi baleada fatalmente no set do faroeste "Rust".

Os gastos diretos do setor de cinema e televisão do Novo México dobraram desde 2015, assim como as horas que as equipes passam nos sets de filmagem, de acordo com dados estaduais.

Uma dúzia de produtores, gerentes de sets de filmagem, membros de equipes e atores entrevistados pela Reuters disse que o crescimento supera amplamente a oferta de trabalhadores treinados, colocando em risco a segurança dos sets de filmagem.

Pode chegar a um terço a quantidade de trabalhadores de departamentos de produções de grande orçamento sem experiência ou em seu primeiro filme, segundo um membro de equipe veterano e dois gerentes de sets de filmagem.

Produções de baixo orçamento como "Rust" têm dificuldade para encontrar trabalhadores treinados, já que empresas grandes como Netflix e Universal, ambas com polos de produção no Novo México, contratam equipes de até 300 pessoas, disseram dois produtores.

O Escritório de Cinema do Novo México, que divulga o Estado ao setor cinematográfico, não quis comentar. O gabinete da governadora Michelle Lujan Grisham não respondeu a um pedido de comentário.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos