Cinco mulheres acusam James Franco de assédio e abuso de poder

James Franco em cena de ‘127 Horas’, pelo qual foi indicado ao Oscar em 2011 (Imagem: divulgação Fox)

Depois de ter ganhado o Globo de Ouro de melhor ator em comédia ou musical pela performance em ‘Artista do Desastre’, James Franco agora é alvo de denúncias de cinco mulheres que dizem ter sido assediadas por ele  quando eram suas alunas num curso de atuação.

Em artigo publicado nesta quinta-feira pelo jornal LA Times, elas dão detalhes sobre o ocorrido. Sarah Tither-Kaplan, uma das entrevistadas, disse que Franco retirou o tapa-sexo dela e de outras mulheres durante a gravação de uma cena de orgia.

“Eu sinto que foi um abuso de poder, e havia lá uma cultura de explorar mulheres que não eram famosas, e uma cultura de tratar as mulheres como se fossem descartáveis”, afirmou Sarah à publicação.

Na noite do Globo de Ouro, ela já tinha se manifestado via Twitter: “Hey James Franco, belo broche do Time’s Up [movimento pelo fim do assédio às mulheres]. Lembra algumas semanas atrás quando você me disse que a cena de nudez que você me fez fazer em dois de seus filmes por 100 dólares/dia não era exploração porque eu tinha assinado um contrato? O tempo acabou para este tipo de coisa!”, escreveu na rede social.

Segundo Sarah e outras atrizes ouvidas na reportagem, Franco teria adicionado uma cena que não estava no roteiro e exigido que elas aparecessem de topless enquanto dançavam à sua volta. Como se tratava de um diretor dando ordens a seu elenco, a conduta pode ser encarada como abuso de poder.

Violet Paley, outra das fontes do LA Times, contou que em 2016 o ator, com quem estava saindo na época, forçou-a fazer sexo oral nele. Ela diz que se o mesmo acontecesse hoje, depois da onda dos escândalos em Hollywood, ela teria coragem de dizer não de forma mais incisiva. “A relação de poder não era equilibrada”, disse Violet, que, como aspirante a cineasta, havia procurado Franco inicialmente em busca de conselhos profissionais.

Ela também já havia falado sobre o assunto no Twitter na noite de domingo: “Belo broche do Time’s Up, James Franco. Lembra daquela vez que você forçou minha cabeça no carro para seu pênis exposto, e aquela vez em que você pediu para minha amiga subir para seu quarto de hotel quando ela tinha 17 anos? Depois de você ter sido pego feito fazendo isso com outra menina de 17 anos?”, escreveu.

Sarah e Violet contaram que, nos últimos meses, Franco fez contato com elas para se desculpar pelo ocorrido, dizendo que toda a repercussão do caso Harvey Weinstein tinha feito com que ele pensasse melhor sobre sua conduta.

Nesta semana, James Franco foi perguntado sobre este histórico durante sua participação no Talk Show de Stephen Colbert. “Veja bem, na minha vida tenho orgulho de me responsabilizar pelas coisas que fiz”, respondeu.

“Tenho que fazer isto para ficar bem comigo mesmo. As coisas que ouvi que estão no Twitter não são exatas. Mas eu apoio completamente as pessoas se colocarem e poderem expressar isso porque elas ficaram em silêncio por muito tempo. Então não quero censurá-las de forma nenhuma. Se eu fiz algo errado, vou consertar. Tenho que fazer isso”, finalizou.