Para curtir o verão: cinco cidades próximas ao Rio de Janeiro

Carol Fiacadori Lima
·9 minuto de leitura
Arraial do Cabo, RJ. Foto: Unsplash
Arraial do Cabo, RJ. Foto: Unsplash

Ah...o verão! Os dias ensolarados e as altas temperaturas sempre nos convidam para um banho gelado - seja de mar ou de cachoeira. A cidade do Rio de Janeiro por si só já oferece um leque de opções para curtir a estação mais quente do ano. No entanto, cidades no entorno da capital fluminense podem brilhar ainda mais aos olhos dos cariocas e turistas.

Cabo Frio, Arraial do Cabo, Petrópolis, entre outros, são destinos que unem cenários paradisíacos com boa infraestrutura - seja para curtir apenas um dia ou até uma semana. A Região dos Lagos, por exemplo, é um reduto de praias com águas cristalinas, com cartões-postais que lembram Caribe, e areia branquinha. Já a Região Serrana, é repleta de cachoeiras, trilhas e muita história.

Leia também

Então, que tal aproveitar a estação mais animada do ano para desbravar algumas cidades próximas ao Rio de Janeiro? Dependendo da sua disponibilidade, vale passar um dia para refrescar o corpo, a mente e a alma. Selecionamos cinco municípios que cumprem, muito bem, o papel do bate e volta.

Cabo Frio, RJ

Cabo Frio, RJ. Foto: Unsplash
Cabo Frio, RJ. Foto: Unsplash

Se o intuito é se surpreender com cenários exuberantes e praias paradisíacas, Cabo Frio pode ser uma opção para seu roteiro. A maior cidade da Região dos Lagos oferece uma boa infraestrutura, com hotéis, pousadas, restaurantes, mas, o principal, são as belas paisagens - consideradas umas das mais bonitas do Brasil.

Para dar um pontapé inicial, comece o tour pela orla da Praia do Forte, a mais conhecida do município, que reúne boa estrutura àqueles que não abrem mão dos comes e bebes vendidos na areia - por lá, você encontra barracas e quiosques, totalmente preparadas para receber os turistas. Mas, além disso, o visual também é de tirar o fôlego; a faixa extensa de areia é convidativa, bem branquinha e fininha, assim como o mar, que reluz em dias ensolarados e quentes. Porém, atente-se às ondas grandes que podem formar! Por ali, é raro encontrar dias em que o mar vira uma piscina natural.

A Praia das Dunas é uma extensão natural da Praia do Forte e, inclusive, diversas pessoas confundem qual território pertence a cada lugar. Ao contrário da anterior, é um pouco menos movimentada e não tem tanta estrutura; então, se você for passar o dia, não se esqueça de completar o cooler com bebidinhas e petiscos. Assim como, outros itens são essenciais: óculos de sol e filtro solar - sabemos que é imprescindível durante todo o verão, mas aqui, em especial, é primordial, pois a areia extremamente clara pode ser prejudicial aos olhos e à pele. Inclusive, a extensão é marcada por pequenas ondulações que são cobertas com vegetação nativa - então, ao observar de longe, você até pode ter a impressão de serem dunas. Já o mar, agrada qualquer turista, pode ser calmo no raso e mais agitado ao fundo, conquistando diversos surfistas. As cores verde e azul se misturam e trazem à praia um cenário digno de filme.

Além disso, a Praia das Conchas também é essencial no roteiro por Cabo Frio. A segunda mais conhecida, é palco de um dos cartões-postais mais conhecidos da região. Do alto do mirante que abraça o mar, é possível observar a enseada em formato de concha - daí o nome. Assim como a Praia do Forte, tem quiosques especializados em frutos do mar que atraem turistas e moradores, embora a estrutura seja mais simples. É uma das baías mais reservadas da cidade e é ideal para quem deseja curtir o dia em família com tranquilidade. Caso você caminhe por mais 600 metros, chegará à Praia do Peró - outro lugar que vale a visita.

Arraial do Cabo, RJ

Arraial do Cabo, RJ. Foto: Unsplash
Arraial do Cabo, RJ. Foto: Unsplash

Se você é usuário frequente das redes sociais (ou não), provavelmente já deve ter se deparado com os belíssimos cenários de Arraial do Cabo, também na Região dos Lagos. A cidade é um verdadeiro reduto de praias com água cristalina, com aquele azul turquesa que invade os olhos e nos lembra até as melhores praias do Caribe. Apesar da cor, não se engane, o mar normalmente é gelado, então, o passeio fica ainda melhor com o sol brilhando.

Ao todo, a cidadezinha conta com nove praias. Entre elas está a Praia do Pontal do Atalaia, a mais conhecida da região. É aqui que os turistas param e tiram as clássicas fotos na escadaria que leva até a areia, afinal, o cenário paradisíaco pede registros. A Praia do Forno te faz imaginar que você está em Cancún, por exemplo. É também uma das mais procuradas, sendo um dos cartões postais da cidade, com o imenso mar turquesa. A clareza da água transforma o lugar em ponto ideal para mergulho com snorkel, assim, é possível observar toda a vida marinha que existe. O acesso à Praia do Forno normalmente pode ser feito através de trilha, no entanto, com a pandemia da Covid-19, os táxis boat são os mais indicados.

A Praia do Farol também é uma boa opção para curtir o dia em Arraial do Cabo. Ela foi classificada pelo INPE, Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, como uma das praias mais bonitas e perfeitas do Brasil. O título é consequência das belezas do lugar: cor e pureza da água, qualidade da areia e a paisagem de tirar o fôlego. No entanto, o reconhecimento não veio à toa e precisa ser mantido, por isso, a área é de preservação ambiental e protegida pela Marinha do Brasil. De acordo com as normas impostas, a praia só pode receber 250 pessoas a cada 45 minutos - então, se programe para conhecer o paraíso, se estiver com sorte, vai conseguir observar tartarugas, arraias, baleias e outras espécies.

Mangaratiba, RJ

A enseada de Mangaratiba não é tão encostadinha no Rio de Janeiro, mas é uma cidade que abre um leque de opções para quem gosta de desbravar diferentes cenários. A região é abraçada por hotéis, resorts, pousadas e casas para alugar e, além de tudo, oferece uma infraestrutura de primeira - principalmente àqueles que gostam de uma movimentação na areia da praia. Exemplo disso é a Praia de Muriqui, que dá boas vindas ao turista, com quiosques e uma vila movimentada.

Já a Praia Grande, é uma boa opção para quem gosta de cenários exóticos. O banco de areia é rodeado por uma vegetação nativa, que forma um cenário diferente do qual estamos acostumados. Ao contrário de Muriqui, a praia não oferece barracas de consumo, então, é aconselhável levar os próprios aperitivos. Além disso, é um local ideal para quem gosta de praticar esportes náuticos - o mar calmo ajuda no stand up paddle, por exemplo.

Ainda na região, é possível descobrir outras belezas naturais, como cachoeiras e trilhas que levam às construções históricas. Caso você opte pelo lado aventureiro, não deixe de caminhar pela Serra do Piloto, que te presenteia com vistas panorâmicas da região, ruínas de fazendas de café, piscinas naturais e vilas de pescadores. Se você estiver com mais tempo, não hesite e faça um passeio de barco para a região de Ilha Grande - no cais, há diversas embarcações que fazem um tour pelas águas cristalinas e deliciosas da Costa Verde.

Petrópolis, RJ

Petrópolis, RJ. Foto: Unsplash
Petrópolis, RJ. Foto: Unsplash

Embarcar para Petropólis é mergulhar na cultura, na história e, também, na aventura. A cidade, localizada na região serrana do Rio de Janeiro, tem atrações para todos os gostos: dá para explorar trilhas, cachoeiras ou, então, se encantar com o centro histórico - já que o município é um marco para o Brasil. Ao chegar, caminhe pela Avenida Koeler, totalmente arborizada e rodeada de prédios tombados, muitos declarados como patrimônio histórico do Brasil. Aproveite para admirar a primeira casa da via, que pertenceu à Princesa Isabel, e também o Solar Dom Afonso, uma construção neoclássica de 1875, que se transformou na sede da prefeitura e um hotel. Por ali, também não deixe de visitar a Catedral São Pedro de Alcântara, um dos cartões postais da cidade, com estilo neogótico francês.

Mas, se o seu intuito for o contato direto com a natureza, não deixe de conhecer o Parque Nacional Serra dos Órgãos, onde é possível desbravar trilhas e cachoeiras da região. Caso você opte por uma aventura mais tranquila, o Circuito das Bromélias é o mais indicado, pois são apenas 30 minutos de caminhada e pelo trajeto você encontra poços para mergulhar. Caso a disposição esteja alta, há outras trilhas com níveis intermediários, como a famosa Véu da Noiva. Se você quer desafio, o Morro Açu, com seis horas de caminhada, é recomendado, mas exige alto preparo físico.

Já no quesito cachoeiras, a cidade, rodeada pela Mata Atlântica, também não decepciona. As trilhas normalmente te levam a águas claras e quedas deliciosas, ideais para recarregar as energias antes de voltar ao Rio. Uma das mais indicadas é a Poço Negro, na região do Rocio, que oferece belíssimas piscinas naturais.

Teresópolis, RJ

Teresópolis, RJ. Foto: Unsplash
Teresópolis, RJ. Foto: Unsplash

Assim como Petrópolis, Teresópolis também está na região Serrana do Rio de Janeiro e faz parte do Parque Nacional Serra dos Órgãos. Mesmo sendo uma boa pedida no inverno, com sua arquitetura colonial e clima ameno, a cidade tem tanto a oferecer que deve ser visitada em qualquer época do ano, inclusive, no verão. Os fãs de ecoturismo poderão aproveitar inúmeros passeios ao ar livre e se conectar diretamente com a natureza - inclusive, a cidade é conhecida como a Capital do Montanhismo.

Para começar o dia, vale fazer uma caminhada até o Mirante do Soberbo - provavelmente o ponto turístico mais conhecido de Teresópolis, localizado bem na entrada da cidade. Por ali, você terá uma bela paisagem que une a montanha Dedo de Deus, uma das mais conhecidas da Serra dos Órgãos, o Pico do Escalavrado e o Dedo de Nossa Senhora. Como é um dos pontos mais conhecidos, é recomendado chegar cedo para evitar grandes aglomerações.

No quesito trilhas, Teresópolis não fica para trás. Ao todo, conta com mais de 200 quilômetros que podem te levar a diferentes caminhos e vários níveis de dificuldade - desde aventuras como trekking ou uma simples caminhada em meio à natureza. Na região, não deixe de visitar a Cachoeira dos Frades, que oferece uma queda d'água de 10 metros de altura e um poço que se forma a partir dali. É ideal para um mergulho revigorante em dias ensolarados e com temperaturas elevadas. Vale lembrar que a entrada é gratuita, mas não oferece nenhuma infraestrutura - como sempre: vá prevenido.

Dica: aproveita a ida a Petrópolis e Teresópolis e desbrave outras cidades da região, como Itaipava e Secretário