Cientistas descobrem vírus misterioso em água da Lagoa da Pampulha, em Belo Horizonte

Foto: Getty Images

Um novo tipo de vírus foi encontrado na Lagoa da Pampulha, um dos principais cartões postais de Belo Horizonte (MG). A descoberta possui um genoma que parece ser inédito para a ciência, possuindo genes ainda não mapeados.

Batizado de “Yaravírus", ele foi definido pela equipe de cientistas que o encontrou como “uma nova linhagem de vírus amebal com origem e filogenia intrigantes”. A descoberta foi realizada por pesquisadores da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e da Universidade Aix-Marseille, na França. O estudo foi publicado nesta segunda-feira (10), na revista científica bioRxiv.

Leia também

O grupo de especialistas encontrou encontraram em território mineiro um vírus misterioso, cujo genoma parece ser completamente novo para a ciência. O estudo foi publicado nesta segunda-feira (10) no periódico científico bioRxiv

O micro-organismo, que consiste em um grupo de amebas, foi encontrado em amostras de água barrenta da Lagoa da Pampulha.

Mais de 90% dos genes desse vírus nunca haviam sido descritos. Somente seis genes tinham semelhança, ainda que distante, com outros vírus já conhecidos e documentados em bancos de dados públicos ao redor do planeta.

"Seguindo os atuais protocolos metagenômicos para detecção viral, o Yaravirus nem seria reconhecido como um agente viral", ponderaram os pesquisadores.

A suspeita é que o Yaravírus possa ser um primeiro caso isolado de um grupo desconhecido de vírus amebal. Outra possibilidade é que se trate de um vírus que de alguma forma de evolução de outro micro-organismo.