Christie's adia para julho seus grandes leilões em Nova York

Leilão da pintura "Les femmes d'Alger (Versión O)" de Pablo Picasso em maio de 2015. A tela foi arrematada por mais de 179 milhões de dólares.

A casa de leilões Christie's anunciou nesta sexta-feira (15) que suas grandes vendas de primavera em Nova York ocorrerão em um único dia, em julho, e em um formato inédito.

A Christie's já havia adiado a 20th Century Week, um importante evento da temporada de leilões, que ocorre de meados de maio até o final de junho.

Também fundiu as semanas de leilão de Nova York e Londres na mesma série de leilões, todos planejados na metrópole americana.

Finalmente, definiu o leilão para 10 de julho, dividido em quatro partes organizadas em Hong Kong, Paris, Londres e Nova York.

Os quatro leilões, reunidos sob o título "ONE", serão realizados consecutivamente, começando em Hong Kong.

A Christie's prevê receber público onde as regras em vigor devido à pandemia de coronavírus o permitirem.

O leilão será transmitido ao vivo pela internet. Os colecionadores poderão participar da venda online ou por telefone, disse a Christie's em comunicado divulgado nesta sexta-feira.

Na última temporada, durante os grandes leilões em Nova York, a Christie's ofereceu pela primeira vez a possibilidade de ofertar online, mas com um limite.

É um "formato híbrido", explicou a copresidente do departamento de impressionismo e arte moderna da casa de leilões, Giovanna Bertazzoni, em comunicado.

"Sentimos que esse evento refletirá a maneira como nossos clientes compõem suas coleções hoje", afirmou.

Entre as obras que a Christie's propõe para esse leilão está "Nude with Joyous Painting" (1994), do artista americano Roy Lichtenstein, estimado em 30 milhões de dólares.

Uma pintura da série "Les femmes d'Alger", de Pablo Picasso, intitulada "Versão F" e estimada em cerca de US$ 25 milhões, também será oferecida em Nova York.

A Christie's vendeu a "Versão O" da série em maio de 2015 por US$ 179,3 milhões.