Chris Hemsworth, o Thor, revela chance alta de ter doença genética grave

NEW YORK, NEW YORK - NOVEMBER 15: Chris Hemsworth attends the premiere of
Chris Hemsworth desafia seus limietes em "Limitless com Chris Hemsworth" (Photo by Dia Dipasupil/Getty Images)

Resumo da Notícia:

  • Chris Hemsworth descobriu que tem mais chances de ter uma doença grave

  • O diagnóstico foi possível após testes genéticos feitos no artista

  • Ele é a estrela de uma série do National Geographic onde testa seus limites

O ator Chris Hemsworth dividiu com os seguidores um sério diagnóstico médico que recebeu recentemente. Aos 39 anos, o interprete de herói Thor, do Universo Marvel, tem 8 a 10 vezes mais chance de desenvolver o Mal de Alzheimer nas próximas décadas.

A descoberta aconteceu durante a gravação da série documental “Limitless”. Ele fez uma série de exames genéticos para contar sua história no projeto e, no quinto episódio, o médico responsável afirma que ele tem duas cópias do gene APOE4, que indica o aumento do risco de desenvolvimento da doença.

A notícia foi publicada inicialmente pela revista “Vanity Fair” em um spoiler do projeto que será disponibilizado pela National Geographic. “Eles fizeram todos os meus exames de sangue e fizeram vários testes, e o plano era me contar todos os resultados na câmera e depois falar sobre como se pode melhorar isso e aquilo”, revelou o ator.

Chris contou que o médico responsável entrou em contato com o diretor da série, Darren Aronofsky, porque não queria dar essa projeção ao ator durante as gravações. “'Não quero contar isso a ele na frente das câmeras. Tenha uma conversa paralela e veja se ele quer que isso esteja no programa'. Foi muito chocante porque ele me ligou e me contou”, completou Chris.

No programa, ele é desafiado a chegar aos limites do seu corpo para vencer o estresse, combater o envelhecimento e maximizar seus desempenhos físicos. “O show, que inicialmente era uma exploração da longevidade e, é claro, deveria ser divertido, tornou-se ainda mais relevante e importante para mim, ainda mais comovente do que eu jamais pensei que seria. Foi um catalisador muito bom para mergulhar em tudo o que eu precisava fazer na prevenção. Não é um gene pré-determinista, mas é uma forte indicação", concluiu.