Chorou no final de Toy Story 4? Você não foi o único

(Imagem: divulgação Disney)

Bastou a introdução ao som de ‘Amigo Estou Aqui’ para muita gente deixar escorrer uma lágrima no escurinho do cinema no último final de semana. ‘Toy Story 4’, que estreou arrecadando US$ 238 milhões nas bilheterias mundiais, começa relembrando a música tema do primeiro filme da franquia, de 1995, e deixa o caminho aberto para a nostalgia no coração dos fãs.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

Para muito deles, a lágrima vira choro copioso com o emocionante desfecho, que chega de surpresa e dá um novo sentido à trajetória de Woody, Buzz e toda a turma de brinquedos.

Leia também:

Se ‘Toy Story 3’ já havia testado o coração do público com a despedida do garoto Andy, que deixara sua coleção com uma nova criança, Bonnie, o quarto longa mostra os personagens se perguntando qual seria, afinal, sua missão no mundo.O caubói Woody, por exemplo, agora está praticamente esquecido no armário de Bonnie, ainda que sua fidelidade à nova dona se mantenha inabalável.

Uma viagem com a família da menina apresenta ao herói uma outra realidade, na qual alguns brinquedos juntam poeira num antiquário com toque sinistros (os bonecos de ventríloquo parecem ter saído direto de ‘Jogos Mortais’) e outros aproveitam uma vida em liberdade e muito mais feliz, como é o caso de sua antiga paixão Bonnie, que surge repaginada e cheia de confiança.

Se, para as crianças, ‘Toy Story 4’ é uma aventura divertida com alguns dos personagens mais carismáticos do cinema de animação, para os mais crescidos pode lançar uma reflexão sobre a necessidade constante de se reinventar, descobrir novos propósitos e sair da famigerada “zona de conforto” para seguir em frente. Neste processo, coisas acabam ficando pelo caminho. Lidar com isso é uma das exigências do mundo atual, em constante transformação.

Talvez, de alguma forma até inconsciente, seja isso que mexa com a emoção do público. Ou então, é a sensação pura de ter crescido junto com estes personagens, cada vez mais amadurecidos na tela. De qualquer forma, o fato é que as pessoas estão saindo dos cinemas tocadas, como provam as reações abaixo, publicadas no Twitter: