Chegou a hora de você queimar calorias

Fotografado por: skaman306 – Getty Imagens

Todo mundo tem uma taxa metabólica diferente, que determina o quão rápido você queima as calorias da comida que come. Mas você sabia também que a taxa metabólica de um indivíduo pode variar significamente ao longo do dia?

Um novo estudo revelou que, em certos momentos do dia, é possível queimar uma média de 10% a mais de calorias do que em qualquer outra hora.

A pesquisa foi conduzida por especialistas que trabalham com o ritmo circadiano e foi recentemente publicada no jornal Current Biology. Curiosamente, descobriu-se que os participantes queimaram cerca de 10% a mais de calorias no final da tarde e no início da noite, do que eles queimariam no início da manhã.

Mas, antes de começar a planejar todas as suas sessões de treino para depois do trabalho, acreditando que você queimará mais calorias do que imaginava, os resultados só levam em conta a taxa de calorias queimadas quando as pessoas estão descansando. Por exemplo, você pode ficar sentado por meia hora às 5 horas da manhã e depois repetir o processo às 5 horas da tarde, mas provavelmente você queimará 10% a mais de calorias no último intervalo de tempo.

Para descobrir isso, os pesquisadores recrutaram um pequeno grupo de pessoas (apenas sete, para ser mais preciso, embora eles teriam que fazer isso em uma escala muito maior para ter conclusões mais sólidas) para passar mais de um mês dentro de um laboratório sem ter acesso ao tempo.

O laboratório não tinha nenhum relógio ou janelas, portanto os participantes não poderiam medir o tempo através da luz diurna ou noturna. Eles também foram proibidos de usar seus celulares ou internet. Os participantes receberam horários específicos, detalhando quando deveriam dormir, acordar e comer e, toda noite, eles iam dormir quatro horas mais tarde (imitando efetivamente a experiência que teriam se viajassem através do mundo durante uma semana).

“Ao fazer o equivalente a circular pelo mundo toda semana, o relógio biológico do seu corpo não podia acompanha-los”, disse Jeanne Duffy – autora sênior do estudo e da Divisão do Sono e Distúrbios Circadianos do Hospital de Mulheres de Brigham – ao Live Science.

Com o relógio interno dos participantes não sendo capaz de confiar em qualquer sinal externo para saber quando eles deveriam dormir ou comer, significa que eles eram submetidos ao tempo totalmente “biológico”. Esse foi o tempo biológico que os especialistas mediram para comparar a taxa metabólica.

Os resultados indicaram que as taxas metabólicas dos participantes estavam mais baixas no fim da noite biológica (ou seja, nas primeiras horas da manhã), mas subiram ao máximo 12 horas depois, no fim da tarde biológica. A diferença em calorias queimadas foi encontrada em uma média de 130 calorias a mais na tarde e começo da noite, em comparação com o início da manhã.

Como nós sabemos, o ganho de peso acontece quando o número de calorias que nós consumimos é maior que as calorias que nós queimamos. Logo, essa informação pode ser bastante útil para decidirmos o que comer e quando comer.

Catriona Harvey-Jenner

Harper’s Bazaar