Chega de estereótipos! 5 mulheres que dão uma lição quando o assunto é etarismo

Betty Gofman, Xuxa Meneghel e Glória Pires (Instagram/@_bettygofman/@xuxameneghel/@gpiresoficial)
Betty Gofman, Xuxa Meneghel e Glória Pires (Instagram/@_bettygofman/@xuxameneghel/@gpiresoficial)

Ser mulher é viver com uma série de tabus ao longo da vida. Se alguns deles se quebram com o amadurecimento, outros acabam ganhando força. É assim com o envelhecimento, muitas vezes marcado pelo etarismo - conjunto de atitudes e pensamentos preconceituosos relacionados à idade de alguém.

Frases como: "essa peça não pode porque é muito curta", "você está velha demais para isso!" e "quer parecer uma menininha agora?" são apenas algumas frequentemente ouvidas por mulheres maduras. Por outro lado, chama atenção o posicionamento de mulheres que cada vez mais questionam esses preconceitos e padrões de comportamento, roupa e até mesmo a forma de viver. Afinal, como canta Arnaldo Antunes, "a coisa mais moderna que existe nessa vida é envelhecer".

Por isso, reunimos cinco artistas que falam com propriedade sobre essa fase natural. Confira:

Betty Gofman

Na última semana, a atriz promoveu uma reflexão sincera sobre o assunto em suas redes sociais. Sem filtro, sem maquiagem e sem procedimentos estéticos, ela falou sobre a dificuldade de se reconhecer aos 57 anos. "Difícil envelhecer? Muito. Dolorido? Muito. Mas gosto de me olhar no espelho e me reconhecer nele. Mesmo mais velha, com rugas, a pele mais flácida, cabelos brancos", disse.

Andréa Beltrão

A atriz levou o assunto para a teledramaturgia ao interpretar Rebeca na novela "Um Lugar ao Sol" (Globo), de Lícia Manzo. Na trama, ela vivia uma modelo que lidava com questões como a beleza e a vida profissional após os 50 anos. Já na vida real, Andréa afirma que se sente bem e até mesmo melhor do que no passado. "A gente não precisa ter problema em envelhecer - afinal, a outra opção a não envelhecer é bem pior, né? É melhor envelhecer porque quero durar bastante por aí", disse para a Revista Quem.

Claudia Raia

Como se já não levasse uma vida corrida o suficiente aos 55 anos, Claudia Raia resolveu lançar mais um projeto, o "50 e Tantas", transmitido em seu IGTV, no Instagram, com um objetivo claro: abordar como a beleza, a moda e o empreendedorismo podem e devem ser vividos por mulheres que já passaram dos 50.

Recentemente, em um vídeo no mínimo necessário, a atriz listou cinco comentários etaristas para não fazer e rebateu todos de maneira inteligente e bem-humorada.

Xuxa Meneguel

Aos 58, Xuxa se surpreendeu ao ver as próprias rugas na câmera, em uma live recente. Na ocasião, a apresentadora disse que teve dificuldade de lidar com a imagem nos últimos anos, mas ressaltou que não está interessada nas críticas.

"Eu estou me achando tão esquisita, gente. Realmente, dando o braço torcer para todo mundo. Deixa eu mostrar pra vocês as minhas rugas. Porque passa o tempo e a gente vai ficando tudo assim”, afirmou, rindo de si mesma. “Por favor, não precisa nem dizer: 'Xuxa está velha'. Eu sei. Eu tenho espelho em casa. Dá pra ver direitinho todas as ruguinhas”, completou a apresentadora.

Luciana Gimenez

A pressão sobre as mulheres é tão precoce que deixa traumas. É o caso de Luciana Gimenez, que revelou carregar um preconceito consigo mesma desde os 30 anos. Por isso, aos 53 anos, ela não nega a dificuldade em lidar com o envelhecimento. "Eu odeio envelhecer. Existe um etarismo na sociedade que ninguém comenta [...] Mas, cada vez que eu penso nesses absurdos, tento refletir e abstrair. Todo mundo está envelhecendo. É uma aventura pessoal que vou ter que aprender a lidar", garantiu ao jornal O Globo.

Glória Pires

A atriz fala com muita leveza sobre como lida com as mudanças que chegam com a idade. Aos 58 anos, ela garante que o etarismo nunca lhe foi um problema, afinal busca cuidar muito mais de sua saúde. Quanto às pressões para que esteja dentro de padrões por causa de sua profissão, Glória é clara: "A juventude é algo que está dentro da gente, está na nossa cabeça, está nas nossas práticas, na maneira que a gente escolhe viver. Não é porque sou atriz que preciso ser perfeita, eu não me encaixo nesse padrão”, disse certa vez em um evento para a imprensa em São Paulo (SP).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos