Charlie Sheen é acusado de ter abusado de colega de elenco menor de idade nos anos 80

(Imagem: divulgação CBS)

O ator Dominick Brascia disse ao tabloide National Enquirer que seu amigo Corey Haim foi abusado por Charlie Sheen durante as filmagens de ‘A Inocência do Primeiro Amor’, drama lançado em 1986. À época, Haim tinha 13 anos e Sheen 19.

“Haim me disse que fez sexo com Sheen quando eles filmaram A Inocência do Primeiro Amor. Ele me disse que eles fumaram maconha e transaram, disse que fizeram sexo anal. Haim contou que depois que aconteceu, Sheen se tornou frio e o rejeitou. Quando Corey queria ficar com ele de novo, Charlie não estava interessado”, declarou Brascia.

Depois de ter seu auge como ator-mirim nos anos 80, por filmes como ‘Os Garotos Perdidos’ e ‘Sem Licença Para Dirigir’, Haim faleceu aos 38 anos, em 2010, depois de passar boa parte da vida lutando contra o vício em drogas.

Corey Feldman, colega de elenco recorrente e amigo pessoal de Haim, chegou a escrever sobre o caso em sua biografia, publicada em 2013, mas sem dizer o nome do abusador. “Em algum momento, durante as filmagens [de A Inocência do Primeiro Amor, Haim] explicou que um homem adulto o convenceu de que era perfeitamente normal para homens mais velhos e garotos mais novos na indústria terem relações sexuais, de que era ‘o que todos os caras fazem’. Então, eles andavam para uma área isolada entre dois trailers durante o intervalo do almoço para a equipe e elenco e Haim, inocente e ambicioso como era, se permitiu ser sodomizado”, relata a passagem do livro.

Recentemente, Feldman declarou que quer fazer um documentário sobre a pedofilia em Hollywood. Um representante do ex-astro de ‘Two And a Half Man’ se pronunciou de forma sucinta ao The Hollywood Reporter: “Charlie Sheen categoricamente nega essa acusação”.