Chás: 8 erros que você pode estar cometendo ao consumir

·5 minuto de leitura
Qual o benefício de cada chá? (Foto: Getty Images)
Qual o benefício de cada chá? (Foto: Getty Images)

Tomar um chá pode ser reconfortante e ainda ajudar a resolver alguns mal-estares. Mas será que você está preparando o seu do jeito certo? Confira a seguir 8 erros que você pode estar cometendo de acordo com o farmacêutico Jamar Tejada.

1. Armazenar em saco plástico

Esqueça os sacos plásticos – e outros tipos de embalagem transparente – na hora de armazenar as ervas para chá. A incidência de luz pode causar oxidação dos princípios ativos contidos no chá, alterando a qualidade e o sabor. Guardar em latas – pelo risco de oxidação – ou potes de madeira – pela interferência no sabor – também não são indicados. O melhor a fazer é acondicionar em uma embalagem de vidro âmbar, bem tampada. Por fim, não acondicione diferentes tipos de chá na mesma embalagem para que os aromas não se misturem.

Leia também:

2. Ferver a água

Quando for preparar o chá, aqueça a água para facilitar a liberação das substâncias ativas da planta na água, o que não acontece facilmente com a água fria. Mas cuidado para não ferver a folha da erva na hora de preparar a infusão, pois pode acabar eliminando suas qualidades. Fervendo a água, além de não garantir os benefícios da erva, ainda acaba-se produzindo uma bebida com sabor muito amargo, oxidada.

3. Exagerar no consumo diário

A maior parte dos chás pode ser tomada diariamente em pequenas quantidades sem prejudicar a saúde, no entanto, alguns como o chá verde não devem ser tomados por mais de três semanas consecutivas porque podem elevar a pressão arterial.

O quanto de chá que se deve e/ou pode ingerir depende do benefício que se esteja buscando. Por exemplo, o chá de gengibre para emagrecer pode ser tomado até um litro por dia. Se for para tratar enjoo, só se pode tomar duas xícaras por dia. É importante consultar um profissional da área da saúde para saber o que tomar, pois cada erva tem suas particularidades.

4. Preferir chá de saquinho

Pode ser mais prático, mas os chás de saquinho não têm a mesma qualidade do que o preparado com as ervas do seu jardim.

5. Comprar ervas em banquinhas improvisadas

Segundo Tejada, essas bancas estão no extremo da irregularidade. Primeiramente porque são estabelecimentos que não possuem licenciamento sanitário e, pela lei, apenas farmácias, drogarias e ervanarias podem comercializar ervas, sempre sob a supervisão de um farmacêutico. A venda ambulante traz riscos à saúde, tanto pela higiene precária quanto pela possibilidade de falsificação.

6. Confiar em indicações de leigos

Toda planta tem suas propriedades medicinais, graças à presença de fitoquímicos, logo a prescrição incorreta acarreta sérios riscos à saúde. Tejada afirma que os chás podem ser uma solução definitiva para alguns problemas de saúde quando prescritos e, acima de tudo, consumidos de forma correta. Também podem ser complementos de um tratamento.

Há uma infinidade de ervas com uma infinidade de ações terapêuticas. Tudo depende da finalidade e do grau de avanço que encontra sua enfermidade. "Se você está tendo crises de vômito e diarreia não deve buscar socorro em um chá de boldo e camomila. Tem de procurar um médico para verificar de onde provêm tais sintomas. Muitas vezes, ao tratá-los com ervas, você pode mascarar um problema de saúde muito mais sério", diz Tejada.

O farmacêutico ainda recomenda desconfiar da orientação do amigo ou amiga que tomou aquela erva para tal problema. "Organismos diferentes, respostas diferentes. Procure sempre um profissional de saúde, mas não qualquer um. Farmacêuticos são os mais indicados para recomendar o consumo de ervas e chás, mas não são todos que conhecem essa especialidade. Busque quem se especializou na área. Não é por ser natural que toda planta faz bem", afirma Tejada.

7. Achar que chá não tem data de validade

A planta tem um tempo determinado para que suas propriedades permaneçam tendo efeito. Quanto mais tempo exposto ao ar, mais perda de substâncias ativas irá ocorrer.

A validade varia em torno de 18 meses. Depois desse período, é comum que o sabor, o aroma e as propriedades se modifiquem. Mas o fato de ter passado da validade não significa que não possa ser mais consumido. Para saber, o melhor é fazer um teste.

Pegue a folha do chá e a quebre ao meio. Se ela fizer aquele barulhinho de “crocância” é porque ainda está fresca e boa para consumir. Se você guardou o chá, desde o começo em um recipiente adequado, é bem provável que ainda possa ser ingerido. Preste atenção no cheiro e se há sinais de mofo. Verifique visualmente se contém insetos. "Sempre compro a granel e dou uma boa peneirada para verificar se, no fundo, há insetos. Acredite, isso é bem comum. Se for chá em saquinho, fique de olho na coloração. Se tiver manchas, é sinal de que houve umidade ou que está contaminado", explica o farmacêutico.

8. Não cuidar do preparo

Não é um padrão, mas, geralmente, para 1 litro de água são utilizados entre 10 e 13 gramas de chá. Essa proporção vale para o chá verde, o chá preto, o chá branco e o chá vermelho. No caso de infusões com frutas, para cada litro de água, utiliza-se entre 18 e 25 gramas. Para ervas e flores, como camomila e melissa, a proporção é de 6 a 10 gramas por litro de água.

Veja alguns tipos de chá e para que servem:

Alecrim

Alivia estresse, depressão, gota, reumatismo e facilita a digestão.

Boldo

Bom para o aparelho digestivo. Traz alívio naqueles dias de comilança e consumo excessivo de álcool.

Erva cidreira

Combate a insônia e o nervosismo, cólicas e gases.

Erva doce

Alivia cólicas menstruais e abdominais.

Eucalipto

Melhora as inflamações das vias respiratórias, como tosse, rouquidão, bronquite e asma.

Hortelã

Atenua a azia.

Maçã

Sedativo e digestivo, ajuda no controle de diarreias.

Maracujá

Combate dores de cabeça de origem nervosa, ansiedade, palpitações e perturbações nervosas na menopausa.

Chá verde

Antioxidante, atrasa os sinais do envelhecimento prematuro, elimina os líquidos que se acumulam no organismo.

Chá preto

Promove saciedade, além de ser estimulante.

Chá mate

Tem ação termogênica e acelera o metabolismo.

Chá de hibisco

Ajuda no controle do colesterol e é muito diurético. Capaz de fazer uma varredura de toxinas do organismo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos