Cervejarias vivem desafio: jovens de hoje bebem menos, o que fazer?

Photo Taken In Forli, Italy

O banco de investimentos Cowen tem uma visão cautelosa em relação às projeções de aumento do consumo de cerveja, principalmente a nacional. As cervejarias enfrentam maior concorrência de destilados e bebidas gaseificadas. Um novo estudo também indica que parte dos adolescentes nos Estados Unidos tem evitado álcool e cigarros.

SIGA O YAHOO FINANÇAS NO INSTAGRAM

BAIXE O APP DO YAHOO FINANÇAS (ANDROID / iOS)

Os dados mostram que os alunos na oitava série e colegial nos EUA continuam trocando o cigarro pelo vaping e o álcool pela maconha. Os adolescentes se afastam “cada vez mais de ofertas de consumo tradicionais”, disseram em relatório analistas da equipe liderada por Vivien Azer. Para as empresas, os sinais são conflitantes. A Constellation Brands e a Brown-Forman podem levar vantagem, enquanto a Altria sairia perdendo.

“Devido ao declínio na incidência de álcool entre jovens, as mudanças nas tendências subjacentes das subcategorias serão cada vez mais importantes”, disse Azer, observando que “segmentos de cerveja, incluindo as importações, continuam a se expandir a taxas saudáveis”. Ao mesmo tempo, o consumo de álcool e maconha está convergindo, assim como percepção de “riscos e desaprovação”, afirmou. Também há declínio do consumo de álcool ao longo da vida, talvez relacionado a um “consumidor cada vez mais consciente sobre a saúde”, afirmou.

Aqui estão algumas das implicações para as ações, de acordo com o Cowen:

Constellation Brands: ganhou participação como líder em cerveja importada nos EUA. As marcas Modelo Especial e a família Corona oferecem crescimento e “atributos demográficos atraentes”. Brown-Forman: “firmemente posicionada” como categoria de destilados, continua a ganhar participação de mercado, com crescimento em bourbon e tequila premium. Molson Coors Brewing: A concorrência continua intensa, e a empresa ainda está “superindexada” à cerveja convencional.Altria: Embora os dados do estudo pareçam “desanimadores para os fabricantes”, a Cowen destacou dados da Nielsen mostrando alguma “estabilidade recente no declínio do volume de cigarros”.

Da BLOOMBERG