Cerimônia do Grammy é adiada para março por causa da covid-19

·1 minuto de leitura
O Grammy Awards originalmente definido para 31 de janeiro de 2021 foi adiado devido ao coronavírus

A cerimônia de entrega dos prêmios Grammy, a festa da música internacional, prevista para 31 de janeiro, em Los Angeles, foi adiada para março devido à covid-19, que se espalha rapidamente na Califórnia, noticiou a imprensa americana nesta terça-feira (5).

A Recording Academy atualizou a lista de eventos em seu site, definindo a nova data da cerimônia para 21 de março.

O adiamento da 63ª cerimônia anual ocorre menos de quatro semanas antes da data programada para sua realização, à sombra da pandemia que abalou de forma devastadora a indústria da música.

O estado da Califórnia (oeste) vive uma expansão da pandemia desde o início de novembro. Atualmente, registra dezenas de milhares de novos casos de coronavírus todos os dias (31.170 na segunda-feira). 

A taxa de casos positivos subiu para 13,6% (em sete dias consecutivos) e o estado mais populoso dos Estados Unidos registrou, em 31 de dezembro, um recorde de 585 mortes. 

Os organizadores do Grammy já haviam planejado uma cerimônia em formato adequado à pandemia, sem público e apenas com os apresentadores e artistas convidados a se apresentar durante a transmissão nacional da rede de televisão CBS.

Beyoncé, Dua Lipa, Taylor Swift e o rapper Roddy Rich são os principais indicados na gala normalmente cheia de estrelas. 

O comediante Trevor Noah foi escolhido para apresentar o show de 2021.

As indicações foram feitas por estrelas de todo o mundo, falando por chat de vídeo. 

Outras premiações, como o Emmy e o Grammy Latino, foram forçadas a se tornar parcial ou totalmente virtuais devido às restrições motivadas pela pandemia a grandes aglomerações.

mdo/ec/ap/mvv/jc