Cemitério estuda visitas guiadas para receber fãs de Maradona

SYLVIA COLOMBO
·1 minuto de leitura

BUENOS AIRES, ARGENTINA (FOLHAPRESS) - Assim como possui tradição de funerais grandiosos, a Argentina tem cemitérios famosos que viraram atrações para visitantes e fãs de personalidades neles enterrados. O túmulo de Evita Perón no cemitério da Recoleta, por exemplo, tornou-se um dos pontos turísticos mais visitados de Buenos Aires. Prestar homenagens póstumas a Diego Armando Maradona, porém, não será tão simples. Ainda sob a luz do dia nesta quinta (26), o corpo do maior ídolo do futebol do país foi enterrado no Parque Jardim Bella Vista, cemitério privado localizado a 35 km da capital. Questionada pelo jornal Folha de S. Paulo, a direção do cemitério informou que a princípio só são permitidas entradas de familiares ou de pessoas autorizadas pelas famílias para realizar visitas. Por meio de um comunicado, porém, a instituição divulgou que já estuda um sistema de visitas para admiradores de Maradona. A ideia é que elas sejam feitas com hora marcada e em número limitado, com a presença de um guia ou funcionário do próprio cemitério. De acordo com suas filhas e a ex-mulher Claudia Villafañe, Diego Armando Maradona queria ser enterrado no local para estar próximo dos pais, Tota e Diego, que morreram em 2011 e 2015, respectivamente.