Células imunológicas da mama ajudam a manter o tecido mamário saudável

Células imunológicas da mama ajudam a manter o tecido mamário saudável. Foto: Getty Images

Por Tiago Varella, da Agência Einstein 

Um grupo de pesquisadores da Austrália descobriu um novo tipo de célula imunológica que mantém o tecido mamário saudável ao regular os ductos da mama, canais por onde passa o leite materno e onde costuma haver grande incidência de tumor. A célula estudada, chamada de macrófago ductal, faz uma força-tarefa para eliminar as células mortas produtoras de leite que precisam ser exterminadas depois do período de aleitamento.  

 Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no InstagramFacebook e Twitter, e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentários

Embora o estudo ainda não seja conclusivo, Silvio Bromberg, mastologista do Hospital Israelita Albert Einstein, considera a possibilidade de as células imunológicas serem utilizadas futuramente para o tratamento de câncer de mama, já que elas auxiliam na eliminação das células tumorais.  

Leia também

“O efeito do sistema imune no câncer é o resultado de uma interação complexa de células e mediadores químicos com atividade antitumoral. Na fase de eliminação, o sistema imune inato e o adaptativo trabalham em conjunto para detectar a presença do tumor em desenvolvimento e destruí-lo, antes deste se tornar clinicamente aparente”, explica o especialista.  

As substâncias secretadas pelas células cancerígenas atraem mais macrófagos que se encarregam de matar essas estruturas celulares responsáveis pelo desenvolvimento de tumores e ativam a produção de anticorpos que levam à resposta imune adaptativa.  

Entretanto, a mama não é a única parte do organismo humano a apresentar macrófagos. Vale lembrar que cérebro, fígado, pulmão, pele e intestino também são constituídos de células imunes que participam na regulação das infecções nesses órgãos.   

 

(Fonte: Agência Einstein)