CBF demite Washington após polêmica na Copa do Brasil

Antes de assumir cargo na CBF, Washington era secretário do Governo Federal (Francisco Medeiros/Ministério da Cidadania)

Nesta quinta (6), o ex-atacante Washington, apelidado de Coração Valente, foi demitido do cargo de Diretor de Desenvolvimento de Futebol da CBF. Segundo a confederação, a decisão foi tomada por causa de seu envolvimento na partida entre Caxias e Botafogo, válida pela Copa do Brasil.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM
SIGA O YAHOO ESPORTES NO FLIPBOARD

Na partida realizada em Caxias do Sul na última quarta (5), o ex-atacante foi ao banco dos mandantes e mostrou a imagem de um suposto pênalti não marcado para a comissão técnica.

Leia também:

O ex-jogador passou pelo Caxias no início de sua carreira nos anos 1990 e foi vereador na cidade após se aposentar do esporte. Ele assistia ao jogo em um dos camarotes do Estádio Centenário.

Após o jogo, atletas e membros da comissão técnica do Caxias, que foi eliminado com o empate por 1 a 1, cercaram o árbitro Lucas Canetto Bellote, que foi agredido com uma joelhada por um dirigente da equipe local.

Antes da demissão de Washington, a CBF publicou uma nota em seu site repudiando a agressão ao árbitro.

Confira a nota oficial da CBF:

A Confederação Brasileira de Futebol repudia com veemência a covarde agressão sofrida pelo árbitro Lucas Canetto Bellote, ao final da partida entre Caxias e Botafogo, válida pela primeira rodada da Copa do Brasil 2020. Cenas lamentáveis como esta não fazem e não podem fazer parte do cenário do futebol brasileiro. A CBF defende o respeito aos árbitros, que são atores imprescindíveis à prática do futebol, e entende que o agressor deve ser punido de forma rigorosa.

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter