Cauã canta e conta como ser "lutador gatinho" o levou à carreira de modelo

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – O ator Cauã Reymond foi um dos destaques da noite de sábado no “Altas Horas”. Além de se arriscar no microfone, ele ainda relembrou momentos do início de carreira, inclusive como deixou de ser um lutador de jiu-jítsu e virou modelo.

Cauã chegou a estudar psicologia e queria ser ator. Mas foi meio por acaso que virar modelo apareceu. “Eu era atleta, lutava jiu-jitsu, e um dos patrocinadores que eu tinha quis fazer um concurso de quem eram os [lutadores] mais gatinhos. Todo mundo foi para o casting e me escolheram. Virei modelo”, contou ele.

Com a ascensão de sua carreira como modelo, foi possível ir longe. “Dei sorte, pois fotografei com grandes nomes. Minha família não tinha dinheiro e eu queria viajar o mundo, então abracei o mundo da moda.”

Por três anos, ele viajou para lugares como Milão, Paris e Nova York. Foi ao ouvir um conselho do pai -com quem morava, já que seus pais eram divorciados – que ele investiu mais seriamente em perseguir o sonho de ser ator e foi estudar para isso. Deu certo.

“Tinha fechado esse ciclo [de modelo], tinha pouco dinheiro, ia voltar a fazer faculdade, já tinha decidido… Meu pai falou para tentar ser ator. Fiz um curso em Nova York. A professora me adorou e falou: ‘você tem que ser ator’. Voltei no dia seguinte e ela perguntou: ‘quando você volta?’ Falei: ‘meu dinheiro acabou. Foram só duas aulas’. Ela falou: ‘te dou uma bolsa de estudos’. Falei: ‘não tenho dinheiro para morar aqui’. E ela falou: ‘te dou um emprego’. Aí eu fiquei [risos]”, relatou ele.

SOLTANDO A VOZ

Cauã foi para o palco com a cantora Iza, durante o “Altas Horas”. Serginho Groisman fez um pedido especial para ele tentar a sorte como cantor, e Cauã, um pouco tímido, aceitou.

Iza e Cauã deram uma canja cantando “Stand By Me”, de Ben E King, e não fez feio.